Quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
Ano XXX - Edição 1539
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A Coluna do J

28/08/2015 - Por J Moraes
Tweet Compartilhar
CONTRAPONTO - Referente a coluna da edição passada, recebi e-mail da funcionária de Escola Vanessa Pinzon questionando o que foi colocado no tópico que abordou a greve do funcionalismo. Em respeito à leitora, a coluna democraticamente publica um resumo do  texto. "Escrevo este e-mail para questionar a respeito do texto sobre o funcionalismo. Após ler seus comentários à respeito do assunto, gostaria de tecer alguns questionamentos em meu nome e de muitos colegas. Concordo quando dizes que vivemos um momento de crise, é fato. Também, vivemos em um país no qual a Constituição assegura o direito a receber salário, bem como, o Direito de GREVE. A mídia e o senso comum afirmam que não há verba para pagar o funcionalismo. Então, lhe questiono o porquê e como algumas classes de servidores receberam aumento no seus salários e também não tiveram parcelamentos em seus vencimentos. Se o ato de fazer greve fosse irresponsável, como o senhor afirma, tenho certeza que não haveria uma união de diferentes classes e apoio de outras. Acredito que a sociedade não queira ver e muito menos ouvir os motivos que levam, nós servidores públicos, à rua. E outra questão, se temos estabilidade de emprego é porque passamos por um longo processo de estudo e temos conhecimento para ocuparmos nossos postos".. Att Vanessa Pinzon.

A POPULAÇÃO de Três de Maio respira aliviada. Finalmente, depois de muita polêmica e discussão, foi assinado entre o Hospital São Vicente de Paulo e o governo do Estado, o contrato para o atendimento pelo SUS. A qualquer momento esse contrato seria assinado. Nenhum hospital sobrevive sem o SUS. Mesmo pagando mal, e muitas vezes com atraso, é o sistema que mantem todos os hospitais, sem exceção. O governo sabe disso e barganha como pode.

DEPOIS do Outubro Rosa e do Novembro Azul, vem aí o Setembro Amarelo. Trata-se de uma campanha mundial para chamar a atenção e prevenir o suicídio. Segundo estudo da OMS, a cada 45 segundos uma pessoa se suicida no mundo. No Brasil, a cada 45 minutos uma pessoa atenta contra a própria vida. Atribulações da vida moderna que levam ao estresse são as principais causas. Segundo a OMS 3 de cada 4 suicídios poderiam ser evitados.

NA MARRA, na pressão e com o bafo no cangote, a presidente Dilma vai  cortar 10 ministérios. De 39 vão restar 29. Ainda é demais. Mas já é um começo. Com muito pesar, vai apear muitos companheiros, dos arejados e elegantes gabinetes de Brasília. Também reconheceu que o país está em crise e que precisa de remédios amargos. Foi a última a saber. Com, no mínimo, 2 anos de atraso.

CALIBRANDO - HOSPITAIS começam a respirar aliviados com a promessa do governo de pagar os atrasados. PREFEITO Casali bem ao seu estilo, como  presidente da AMGSR, foi a Brasília tratar da Ponte Internacional.  DESEMPREGO batendo recordes. DEU NO JORNAL: Rio Grande paga 3 milhões por dia só de juro da dívida com a união. A CRISE é uma oportunidade de moralizar os altos salários no Estado. DESPROPORÇÃO, um saco de milho de 20 quilos para semente custa R$ 400. Na hora de vender, um saco de 60 quilos vale R$ 25. Isso é Brasil. EM TEMPO de crise, quem tem dinheiro joga de mão e dás as cartas.

ÓTIMO FIM DE SEMANA, curtindo o rock and roll dos anos 60 e 70 do Shocking Blue, dando um play  em "Venus". 



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

23/12/2016   |
16/12/2016   |
12/12/2016   |
02/12/2016   |
25/11/2016   |
18/11/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS