Sexta-feira, 18 de janeiro de 2019
Ano XXX - Edição 1541
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

05/10/2012 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO  - HONESTIDADE  -  Não existe em grande quantidade a lo largo. E, se ela existir, as pessoas honestas não são identificadas e nem são valorizadas. É como ser piedoso. Alguém valoriza quem é piedoso? Muitos até nem sabem o que é ser piedoso. A honestidade está em falta no mercado neste início de século XXI. Mas há os que adoram os espertos e afeitos ao cambalacho. Por isso, a grande preocupação, hoje, é achar fórmulas para ganhar dinheiro fácil, não importando como obtê-lo e às custas de quem. Com este rótulo de honesto não se vai mais a lugar nenhum. É pena que assim seja. Os meninos de hoje aprendem desde a mais tenra idade a serem espertalhões. Aliás, muitos adultos durante a campanha eleitoral dão e deram o mau exemplo. Não se quer que políticos sejam frades, mas também não se quer que sejam professores do mal.
QUE MANCADA!  - O governo prometeu que o Exército transportaria milho para as regiões carentes do produto no Nordeste, Sudeste e Sul do País. Mas o tempo passou e o milho prometido não apareceu. Só então descobriram que o Exército não tem caminhões para realizar o serviço. E agora?
DINHEIRO JOGADO FORA  -  Segundo as pesquisas, em torno de 50% dos paulistanos dizem que não assistiram à propaganda eleitoral pela TV. No resto do País, o percentual é semelhante. Como se gasta dinheiro à toa! E há os que acham que propaganda gratuita resolve tudo. Gratuita para os candidatos, porque nós os eleitores pagamos a propaganda.
"QUANDO SER DE ESQUERDA DAVA CADEIA, NINGUÉM ERA. AGORA QUE DÁ PRÊMIO, TODO MUNDO É". Frase do poeta Ferreira Gullar.
ATENDIMENTO PRECÁRIO -  "Carrear mais recursos para o setor não parece ser a prioridade do Ministério da Saúde, o que indica que a população vai continuar recebendo um atendimento precário e ultrajante". Quanta hipocrisia, pois, quando candidatos xingam as administrações municipais por eventuais deficiências no atendimento na área de saúde. Em todo Brasil, há problemas no atendimento no setor de saúde. Culpado? O Ministério da Saúde.
LAMENTÁVEL ISSO - Os eleitores estão cobrando favores e até dinheiro dos candidatos, inclusive, de candidatos a vereador. Desse jeito, a corrupção ainda está solta. Muito lamentável isso!
INDÚSTRIA DE QUEIJO  - Conforme matéria publicada no Correio do Povo, edição do dia 26 de setembro, na página 13, "Três de Maio deve se tornar referência em processamento de leite na América Latina, com o beneficiamento de 1,2 milhão de litros/dia - 600 mil litros para a fábrica de leite em pó e 600 mil litros para a produção de queijo". O investimento será de R$ 66 milhões. 
É DIFÍCIL EXPLICAR O INEXPLICÁVEL. É O CASO DA BRF BRASIL FOODS S/A. QUEM  GOSTA DE VERDE  DEVE ADORAR AS PASTAGENS DA BACIA LEITEIRA.
PIB/PIBINHO - Não existe o PIB artificial, ele é fruto da produção e do trabalho. Forçar o PIB para cima não adianta. Ele vai por si. O PIB desse ano vai ser um PIBINHO da ordem de 1,6%. Todos os expedientes já foram esgotados.
CREDIBILIDADE - PARA TER CREDIBILIDADE TEM QUE SER VERDADEIRO. QUEM BUSCA NA MENTIRA A AFIRMAÇÃO, ACABA DESMENTIDO.                




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

18/01/2019   |
11/01/2019   |
21/12/2018   |
14/12/2018   |
14/12/2018   |
07/12/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS