Segunda-feira, 22 de julho de 2019
Ano XXXI - Edição 1567
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

11/09/2015 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - OPORTUNIDADE - E ela existe. Ela existe, sim. Só que não é para todos. E nem sempre aparece. Há casos em que o cavalo encilhado passa e o pedestre não monta. Há casos em que o cavalo encilhado passa diversas vezes e o amigo pedestre entendeu de deixar passar a montaria. Também há casos em que o trem não passa duas vezes. Por isso, amigo, é preciso estar pronto sempre, para embarcar, quando a porta do trem se abre. Depois não adianta chorar, não resolve lamentar a oportunidade perdida. É tarde. Para outros, as oportunidades são generosas: se enfileiram e o felizardo pode escolher a melhor chance. Mesmo assim, há queixas: ah! se tivesse aproveitado aquela oportunidade, hoje, estaria com a minha vida encaminhada. Com certeza, meu irmão, nem sempre se escolhe a melhor oportunidade, quando são muitas que se enfileiram ao longo da estrada da vida. Pior do que isso, é não ter oportunidade nenhuma. Não dá para cochilar, quando a chance aparece, é preciso estar pronto, embora seja preciso ter coragem e ousadia para subir na montaria que passa. 
É DOSE! - É o que acontece com a dívida do Estado com a União. Em 1998, 17 anos atrás, a dívida era de R$ 9,7 bilhões. Já foram pagos R$ 22 bilhões e ainda falta pagar R$ 47,2 bilhões. Isso não é uma sacanagem? Onde estava a responsabilidade dos governantes da época? 
QUAL O PROFESSOR - Ou professora que não gostaria de receber o Piso Nacional do Magistério, criado pelo ex-governador Tarso Genro, quando ministro da Educação? Se nem o ex-governador honrou a sua criatura, como os outros governadores, que vão sucedê-lo vão honrar o famigerado piso? Alguns prefeitos, não obstante, estão pagando o piso. Parabéns!
CONTA AZEDA - É deveras azeda a conta dos vencimentos do funcionalismo estadual: R$ 1,1 bilhão todo mês. Onde buscar recursos, se a receita é menor do que as despesas? O Piratini faz ginástica e mais ginástica para sair da crise: aumenta os impostos, vai aumentar o saque das contas judiciais de 85% para 95%, o que injetaria R$ 1 bilhão nas contas do Estado, o que daria para deixar os salários dos servidores em dia durante três meses. E depois?
O GOVERNADOR JOSÉ IVO SARTORI NÃO TEME O PREÇO POLÍTICO DAS MEDIDAS ANTIPÁTICAS QUE ESTÁ ADOTANDO NO AJUSTE FISCAL. Alguém precisa mudar o quadro. Se o futebol tem lideranças que conseguem mudar o quadro, a política também deve tê-los.
FALTA SERIEDADE - Vejam só, na recente visita de um dia da presidente Dilma Rousseff aos Estados Unidos foram gastos 100 mil dólares, hoje mais de R$ 350 mil reais, pagos pelo governo brasileiro a uma locadora de carros, ônibus, vans e até um caminhão, como diziam lá no Palácio do Planalto "para preparar as coisas bem direitinho" É de chorar. 
É VERDADE! - Quando um país toma a Nicarágua como exemplo, é porque algo está muito errado. A frase foi dita. Talvez, não seja o caso do Brasil. Quem sabe , seja da Venezuela. 
PALMAS DOS PREFEITOS - A decisão do Palácio do Planalto de liberar R$ 500 milhões em emendas parlamentares recebe as palmas dos prefeitos, porque os deputados vão distribuir esta grana nos municípios, onde será bem aplicada. Só que pode acontecer o famoso contingenciamento.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

19/07/2019   |
12/07/2019   |
05/07/2019   |
28/06/2019   |
21/06/2019   |
07/06/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS