Segunda-feira, 18 de março de 2019
Ano XXX - Edição 1549
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A Coluna do J

05/10/2012 - Por J Moraes
Tweet Compartilhar
O JOGO FOI JOGADO só resta saber o resultado. Três meses de campanha, visitando eleitores de casa em casa, encontrando nas ruas ou se comunicando pelo rádio e nos comícios. Vamos saber no domingo quem conseguiu levar com mais clareza, eficiência e poder de convencimento a sua mensagem.
A CADA ELEIÇÃO aumentam as opções do candidato chegar até o eleitor. Mas a essência continua a mesma. Quem não tiver uma proposta consistente, com projetos e ações claras, que vão ao encontro dos anseios da população,  tem poucas chances de sucesso. O eleitor não suporta mais o político de ocasião, que usa apenas a crítica e propostas sem consistência como argumento.   
A ESSA ALTURA para a chapa majoritária praticamente a totalidade do eleitorado já está com o seu voto decidido. O mesmo não ocorre para o cargo de vereador, onde muita gente deixa para definir o seu voto nos últimos instantes. Não é difícil encontrar eleitor que vai definir o seu voto já a caminho da urna. É grande a corrida atrás dos indecisos.
É NESSE MOMENTO da campanha que uma das práticas mais negativas e condenáveis se manifesta. A compra de voto. É agora que os candidatos aproveitadores, e com  poder econômico, vão em busca dos eleitores que também se aproveitam para vender o voto. 
TUDO VALE como moeda de troca: gasolina, alimentação, calçado, dinheiro e até dentadura, por incrível que pareça. Infelizmente essa é uma realidade da nossa política. Muito difícil de ser combatida. Enquanto tivermos políticos que compram votos e eleitores que vendem, vamos conviver com essa anomalia da democracia. 
CONTRA esse tipo de político a Justiça Eleitoral joga duro. Quem vende o voto também pratica um crime, e pode parar atrás das grades. Com  os celulares multimídia, que filmam, que  tiram foto, que gravam tudo, qualquer um pode preparar um boa armadilha e prestar um belo serviço para lisura nas eleições.
 ALGUMAS CANDIDATURAS ao longo do tempo se especializaram  em panfletagens anônimas ofensivas. Que não merecem credibilidade. Quem se esconde na covardia do anonimato para ofender e agredir um adversário, demonstra despreparo para o cargo, e total desrespeito e menosprezo à inteligência do eleitor. Deve ser, e certamente será, repudiado com veemência na hora do voto. 
A TORCIDA é por eleições limpas e honestas. Que vença a melhor proposta. Aquele candidato que jogou limpo sem apelações, que soube levar com clareza e objetividade os seus planos e projetos até o eleitor. Que tem uma história de  conquistas e realizações, em beneficio da comunidade. 
UM BOM FIM DE SEMANA e um  voto consciente e responsável.  



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

23/12/2016   |
16/12/2016   |
12/12/2016   |
02/12/2016   |
25/11/2016   |
18/11/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS