Domingo, 28 de maio de 2017
Ano XXIX - Edição 1458
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Mobilização para não fechar escola São Francisco

20/11/2015 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Pais, direção e alunos estiveram na Câmara de Vereadores pedindo apoio para que a escola não seja unificada com a Escola Estadual Professora Glória Veronese (CIEP)
Depois do anuncio da possível desativação de Escola Estadual de Ensino Fundamental São Francisco, feito pela Secretaria Estadual de Educação (SEDUC), professores, alunos, direção e pais se mobilizam para que não ocorra o fechamento. A intenção da SEDUC é a unificação da Escola Estadual  São Francisco com a Escola Estadual Professora Glória Veronese (CIEP). 
  Atualmente a escola conta com 270 alunos, nos três turnos de funcionamento. Destes alunos, 84 frequentam a EJA (Educação de Jovens e Adultos), no noturno. Segunda a diretora, Nilse Perin, são pessoas que hoje encontraram um espaço para continuar seus estudos, buscando uma melhoria na sua qualidade de vida, pois acreditam que assim possam obter qualificação e uma melhor colocação no mercado de trabalho. "Se forem cessadas as atividades na escola, esses alunos não terão onde estudar, pois a nova escola deverá encaminhar novo projeto de implantação de EJA e isso demora algum tempo", salienta.
Os alunos que frequentam a escola São Francisco são oriundos do bairro São Francisco e arredores, não necessitando de transporte escolar, o que diminui os gastos.
Nilse ressalta que a Escola São Francisco tem identidade com o bairro onde está inserida, levando o mesmo nome e desenvolvendo um trabalho de excelente qualidade. "É uma escola que preza pelo desenvolvimento integral do educando em todos os seus aspectos, buscando inseri-lo em seu ambiente".
Na segunda, 16, o plenário da Câmara de Vereadores esteve completamente lotado. Alunos, pais, direção e professores estiveram presentes na 27ª Sessão, para pedir intervenção dos vereadores, para que não deixem a escola fechar suas portas. Todos os vereadores foram unânimes em apoiar essa decisão da comunidade estudantil da Escola São Francisco. Na oportunidade no uso da tribuna livre, a diretora Nilse Perin, e dois pais de alunos fizeram suas manifestações em prol da escola.
A escola tem 36 anos de serviços prestados à comunidade do bairro São Francisco.
Em contato com o diretor da Escola Estadual Professora Glória Veronese, Osmar Sipmann, ele não quis se pronunciar sobre o assunto. Em contato com 17ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), o coordenador adjunto Gelson Luís Filipin, informou que até o momento não há uma definição sobre a unificação.
Na semana passada, o coordenador adjunto da 17ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE),  Gelson Luís Filipin,  revelou que a intenção é unificar as duas escolas, mantendo a estrutura do Ciep. Como a duas escolas, somam menos de 450 alunos,  para o coordenador é antipedagógico manter duas estruturas físicas e de profissionais, quando há a  possibilidade de atender esses alunos em um espaço único.
Conforme o coordenador adjunto a estrutura da Escola São Francisco, cujo terreno tem mais de 21 mil metros quadrados e uma área construída de mais de 2,4 mil metros quadrados, com dois pavilhões e diversas salas de aula, deverá ser aproveitada para outra finalidade, entre elas, a instalação de uma escola de Educação Infantil pelo Município. 

Correção
Diferentemente do que foi publicado na edição anterior, a Escola São Francisco atende 270 alunos e a Escola Glória Veronese (CIEP), conta com 175 alunos.  

FOTO: JULIANO ALMEIDA



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

06/05/2017   |
06/05/2017   |
07/04/2017   |
07/04/2017   |
07/04/2017   |
24/03/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS