Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1487
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Entrevista

15/01/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar


As comemorações que marcam o ano novo são, muitas vezes, 
acompanhadas de promessas. 
Reavalie seus projetos e os caminhos escolhidos. Se não estão dando certo, talvez seja a hora de parar e pensar em novas estratégias ou em algumas mudanças. Saia um pouco do mundo virtual e curta mais o mundo real. 
Reserve um tempo só para você. Cuide de você, faça coisas que goste ou, simplesmente, não faça nada. 
Para falar sobre este tema, entrevistei a psicóloga Alyne Regina 
Eichelberger Rech, com formação em Coaching através de Dulce Magalhães, certificadora Global Internacional "Accreditation Board for Coaching"

O que é preciso fazer, tanto no campo pessoal, como no profissional, para entrar no novo ano com o pé direito? 
Sempre que se aproxima o final de um ano nós somos levados a refletir sobre o que e como vivemos. Colocamos na balança o que fizemos de bom e nossos desejos para o próximo ano. Agradecemos o que foi positivo, tentamos nos livrar do que foi ruim e, basicamente, no dia 31 de dezembro, nos dispusemos a mentalizar o que há de melhor. Seja pelas crendices, cores de roupa, comidas ou hábitos, são muitos os nossos rituais... 
Tudo isso é válido e nos transcende algo com grande poder 
transformador - "a esperança". 
Planejamos, retomamos nossos sonhos, nossos objetivos pessoais e profissionais. Uma lista enorme de desejos está em nossa mente. 
Lamentavelmente, na medida que os dias se passam "a lista" acaba esquecida no fundo da gaveta. Portanto, se você deseja algo, a estratégia é simples: confie e mexa-se! 
É preciso agir. A estratégia de pensamentos define os resultados.  
O modo de pensar e encarar as situações define o mapa hormonal que vai regular todas as condições para a construção dos resultados.
Aja. Acredite. Só depende de você. Construa seu 2016!

O que evitar no novo ano? O que não carregar dos anos anteriores no ano que chega?
Não temos o poder absoluto para conduzir a vida, no entanto, grande parte dela depende das nossas escolhas. Para receber a chegada do novo ano devemos evitar pensamentos ruins, é melhor ser cauteloso e 
processar pensamentos positivos. Antes de se pensar em 2016, é importante avaliar 2015 e observar quais foram os pedidos para o ano que já finalizou.  Medite. Questione-se. Esvazie-se. Que tipo de realidade/de pensamento nos habita?


Quais são as dicas para conseguir cumprir as promessas de ano novo que sempre fazemos, mas muitas vezes deixamos de lado? 
Foco. É preciso abrir mão do comodismo e focar nos objetivos que se deseja realizar. É devido ao comodismo que muitas pessoas não 
conseguem realizar o esperado.
Um acompanhamento psicológico pode ajudar a traçar metas mais realistas para que elas sejam de fato concretizadas. É conveniente trabalhar com um plano de ação! Assim, passamos a acompanhar e monitorar nossas tarefas, já que a essência da idealização é  - "planejar, agir, monitorar e corrigir". É assim que as coisas engrenam. 
Confie em você! Não tenha receio das suas limitações, aperfeiçoe-se. 

Criamos muita expectativa diante o novo ano e pouca ação. Como mudar isso? 
Na maioria das vezes, o que acontece é que grande parte das pessoas mantém seus planos apenas no campo das ideias e não transforma em ação. Mudanças e conquistas exigem esforço. É confortável culpar alguém, o chefe, o companheiro(a), a falta de tempo, de dinheiro. Esquivamos-nos para não ter de admitir que faltou nossa responsabilidade para com o planejamento pessoal.
Afinal, se você não abrir mão do que não quer, não terá mãos para segurar o que quer! É mais fácil fazer uma mudança difícil do que 
manter-se numa vida difícil.



Consultório: Rua Padre Cacique, 1147, em diagonal às Lojas Quero-Quero. 
Áreas de atendimento: Saúde, em diferentes contextos, através de intervenções que visam melhorar o bem-estarhumano. Gestante, no acompanhamento ao processo de gravidez, parto e pós parto. 
Coaching Pessoal e Familiar. A essência deste método está em fornecer suporte para que o indivíduo ou família aprimore, transforme e evolua sua vivência consigo e com o outro.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

08/12/2017   |
01/12/2017   |
24/11/2017   |
17/11/2017   |
10/11/2017   |
03/11/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS