Terça-feira, 21 de maio de 2019
Ano XXX - Edição 1558
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

12/02/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - A NECESSIDADE QUE AS PESSOAS TÊM - De realçar-se. De destacar-se. Há seres humanos que fazem de tudo para comparecer. E nem se pejam em fincar o cotovelo no rosto dos que os rodeiam. É como a fome e a sede que precisam ser aplacadas. Não importa o semelhante, desde que sejam satisfeitos os desejos e as ânsias. Fazem uso de todas as formas e expedientes para ocupar espaços nobres na imprensa, nos meios sociais e na voz do povo. Assim realizam-se e agradam ao próprio ego. Para muitos a modéstia é palavra riscada do dicionário, porque a modéstia, segundo eles, é um perfume que não cheira, é um líquido que não mata a sede. Modéstia é coisa de quem não gosta de alturas. Basta olhar ao redor e é fácil de ver o comportamento estrábico de muitos seres, que se dizem nossos irmãos. A estes faltam-lhes luzes que clareiam o caminho por onde andam. Na caminhada do dia a dia é preciso aprender que todos somos iguais. O que dá realce na vida são os feitos de cada um. O perfume que não cheira é usado pelos que nada fazem, mas querem ficar na berlinda. 

111 VISITAS - Não é muito? Mas foi este o número levantado das visitas do ex-presidente Lula e da família ao sítio de Atibaia, que seria de amigos. A dona Marisa até comprou um barco para navegar no sítio dos amigos, que foi reformado por uma empreiteira. Como somos enrolados, meu Deus! E como é que ficou a história do triplex do Guarujá? Ficou o dito pelo não dito. 

ATÉ O ZÉ DIRCEU VIROU ENROLÃO. Delator que mente devia ser preso, né, Dirceu?

QUE TAL UM CLUBE DE PROTEÇÃO AOS ANIMAIS? Coitados são atropelados, mortos e roubados e ninguém zela por eles. "A agricultura é a arte de saber esperar". A frase é de um escritor italiano, Ricardo Bacchelli.

SURPRESA - A surpresa fica por conta da safra de soja no Rio Grande do Sul.
A previsão de queda na safra 2015/2016 a nível nacional continua, por conta de problemas climáticos, no Maranhão, Mato Grosso e Tocantins. Ao invés de pequena redução, a CONAB em sua nova estimativa prevê um crescimento da safra da oleaginosa no Estado, atingindo a previsão para o Rio Grande do Sul 14,8 milhões de toneladas. A previsão a nível nacional da safra da oleaginosa atinge 109,9 milhões de toneladas, uma queda de quase 30%. É mais um tapa na nossa claudicante economia.

QUEDA - Infelizmente, a economia todos os meses registra novas quedas em vários segmentos. É o caso do índice do desempenho industrial no Estado, que no ano de 2015 teve uma retração de 9,5%. Em janeiro, a produção de veículos caiu 29,3% e as vendas de automóveis, caminhões, ônibus e comerciais leves caíram 22,8%. Há o caso de uma megaempresa que chegava a vender 400 caminhões por mês, em janeiro último, comercializou apenas 40 unidades. Quem paga o pato são os trabalhadores que perdem o emprego.

GINÁSTICA INFRUTÍFERA - A nossa presidente não consegue levantar o ânimo de nossa economia. Fala, gesticula, dá entrevistas, mas não há repercussão. O povo perdeu a fé neste governo, que não cuida da segurança, que faz que faz mas não faz e só quer tirar de quem tem para pagar os rombos do governo. Ao invés de cortar as despesas administrativas, querem criar mais impostos, como o CPMF. E aí vêm as vaias. Precisa pedalar mais.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/05/2019   |
10/05/2019   |
04/05/2019   |
26/04/2019   |
12/04/2019   |
05/04/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS