Terça-feira, 23 de maio de 2017
Ano XXIX - Edição 1458
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Prefeitura de Três de Maio vai interromper descarte de materiais em área do interior

12/02/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar

Por enquanto, materiais não serão mais depositados pela Prefeitura no local.

Grande parte do material que há no terreno foi recolhida em mutirões de combate à dengue e ao zika vírus. Enquanto área não tiver licença, Prefeitura não fará o descarte.

 

Depois de denúncias entregues ao Ministério Público e de ser notificada pelo órgão, a Prefeitura de Três de Maio vai interromper o serviço de depositar numa área do interior o lixo recolhido das ruas e durante os mutirões de combate ao mosquito Aedes aegypti, organizados pela Secretaria Municipal da Saúde. A área, de propriedade do Município e situada na localidade de Lajeado Lambedor, ainda não tem licença ambiental.

No início da semana, conforme mostrou, em nível estadual, reportagem do Jornal do Almoço, da RBS TV, a 3ª Companhia Ambiental da Brigada Militar, com sede em Santa Rosa, após receber denúncias, vistoriou o local e constatou as irregularidades. Foram localizadas larvas de mosquito - porém, não há confirmação se são ou não do Aedes, transmissor da dengue, do zika vírus e da febre chikungunya.

"Não é por a área estar longe da cidade que não possa existir aqui um criadouro. O mosquito pode se criar aqui e se deslocar para a cidade", disse o comandante da Companhia, capitão Paulo Roberto do Nascimento, à reportagem da RBS TV. "Aqui há depósito de materiais não mais utilizáveis em área imprópria, sem licença ambiental", complementou.

O Jornal Semanal tentou contato, sem sucesso, com o promotor de Justiça Ricardo Melo de Souza, para falar sobre o assunto.

 

'Depositado provisoriamente', diz secretária

Na manhã de quarta, 10, uma comitiva da administração municipal, liderada pela prefeita em exercício, Eliane Fischer, esteve no local. De acordo com a prefeita, a área "foi comprada pela Prefeitura para a implantação de uma unidade de triagem e transbordo, conforme o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, que visa à não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento de resíduos sólidos e disposição final adequada dos resíduos e rejeitos".

O secretário de Obras, Moacir Carvalho, afirma que, pela grande quantidade de entulhos e resíduos despejados nas ruas de Três de Maio pelos cidadãos, a Secretaria de Obras se vê obrigada a recolher o material e colocá-lo temporariamente na área em Lajeado Lambedor, para que possa ser separado e destinado corretamente. "Pedimos para que os moradores se conscientizem de que é preciso separar os tipos de entulhos e descartá-los de forma correta", destaca.

Ontem pela manhã, em entrevista à Rádio Colonial, durante o programa Radiojornalismo, apresentado por Alexandre de Souza, a secretária municipal da Saúde, Jacira Taborda, esclareceu que não há lixo doméstico no local - cujos recolhimento e destinação já são feitos pela empresa NR9 Engenharia Ambiental, de Horizontina, que está atuando desde o começo deste mês -, mas confirmou que o material que há no terreno é depositado pela Prefeitura e que a área ainda não tem licença ambiental.

Ela disse que o lixo inclui, por exemplo, galhos, máquinas de lavar roupas, sofás e carcaças de TVs. Também há para-choques de automóveis, caixas e pneus. Segundo ela, o material é devidamente separado por dois servidores da Secretaria da Saúde e depositado lá provisoriamente, até que empresas licenciadas deem a destinação correta.

"O licenciamento ambiental da área está tramitando, e por isso houve essa suposta irregularidade. Mas não temos lá lixo doméstico nem sacolinhas de mercado espalhadas a céu aberto. Porém, agora, não vamos poder recolher os entulhos de mutirões até que o processo de obtenção da licença se concretize", declarou.

Jacira explicou, também, quanto ao combate ao Aedes, que há aproximadamente 15 dias agentes de endemias estiveram no local, verificando a existência ou não de larvas de mosquito, mas que, posteriormente, com as chuvas que houve, a Secretaria da Saúde priorizou a visita a prédios e construções da área urbana e, com isso, não retornou mais ao local.

Jacira frisou ainda que Três de Maio está realizando "uma árdua campanha" de combate ao mosquito Aedes aegypti. "É verdade que nosso município não está conseguindo resolver o problema dos entulhos de forma adequada, como a campanha nacional de combate ao mosquito pede, pois os moradores continuam colocando os dejetos na rua, tendo a administração municipal que se 

responsabilizar por eles. Mas o que estamos fazendo é a retirada destes resíduos da zona urbana, onde o maior número de focos do mosquito foi encontrado, e levando até esta área, onde os servidores separam o material para que tenha o destino correto por empresas licenciadas", expõe.

 

Mutirão neste sábado

Neste sábado, dia 13, haverá um mutirão nacional de combate ao mosquito, mas em Três de Maio, diferentemente de outros mutirões já realizados, não haverá recolhimento de entulhos - apenas outros materiais que possam acumular água parada. Num dos recentes mutirões, 18 cargas de entulhos foram recolhidas, de acordo com a secretária. 

 

Mesma situação em Boa Vista do Buricá

A Polícia Ambiental, igualmente após denúncia, deparou com a mesma situação em uma área de Boa Vista do Buricá, também de responsabilidade da Prefeitura. A administração municipal da cidade vizinha declarou à reportagem da RBS TV que reconhece o problema e que já requisitou à empresa responsável que regularize a situação dentro de dez dias - o prazo termina nesta semana.

A Prefeitura disse que, caso a situação não seja resolvida, tomará outras providências.

 

 




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

06/05/2017   |
06/05/2017   |
07/04/2017   |
07/04/2017   |
07/04/2017   |
24/03/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS