Domingo, 19 de novembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1484
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Notas Sandro Rambo

19/02/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
IPTU - O assunto do momento com certeza é o aumento da taxa de  lixo que veio no carnê do IPTU. A correria na prefeitura é grande. Mas isso já era esperado. Todos lembram da polêmica no ano passado? O prefeito disse que não poderia fazer nada, estava apenas cumprindo a lei, uma vez que houve apontamento pelo Tribunal de Contas do Estado. Os valores não eram atualizados desde 1997. Veja a matéria completa nesta edição e como calcular o valor da taxa de lixo. Lembrando que a nossa moeda municipal é Unidade Financeira Municipal (UFM) e vale R$ 3.1769. Agora é só esperar um bom trabalho da empresa responsável pela coleta do lixo.
PACELLI - No Instituto Estadual de Educação Cardeal Pacelli as aulas começam no dia 29 de fevereiro, nos três turnos, para todos os alunos. Ainda há vagas na pré escola,  Curso Técnico em Administração, Ensino Médio, Curso Normal (Magistério) e em algumas séries do Ensino Fundamental.
PISO REGIONAL I - O governo do Estado propôs um reajuste de 9,612% para o piso regional em 2016. Se aprovado, esse reajuste deve levar o piso regional (em sua primeira faixa) para um valor de 25,42%, superior ao salário mínimo nacional. A Fecomércio-RS (Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS) destaca que a inadequação desse reajuste fica evidente quando se analisa qualquer uma das variáveis que poderiam balizar um diferencial de piso salarial entre o Rio Grande do Sul e o Brasil. O PIB per capita gaúcho é de apenas 8,6% superior ao nacional e o nível de produtividade na economia gaúcha é de 4,5% inferior, conforme os últimos dados disponibilizados pelo IBGE e Ministério do Trabalho e Emprego.
PISO REGIONAL I I - Com os reajustes concedidos nos últimos anos, o piso regional se tornou um problema econômico devido o valor que atingiu. Esse é o motivo que embasou a proposta das federações empresariais de não reajustá-lo em 2016. É importante ressaltar que, mesmo que essa proposta fosse acatada, o piso regional ainda permaneceria  14,4% superior ao salário mínimo nacional, razão muito maior do que o diferencial de produtividade ou de PIB per capita do Rio Grande do Sul para o Brasil.
PISO REGIONAL III -  Conforme estudos divulgados recentemente pela própria Fundação de Economia e Estatística do RS (FEE), a adoção de um piso salarial inadequado para a realidade econômica da maioria dos municípios do Estado pode causar desemprego e informalidade, prejudicando principalmente aqueles trabalhadores menos qualificados e com nível de renda inferior. Com isso, a política de piso salarial pelo Estado acaba tendo um impacto contrário ao seu objetivo original.
PISO REGIONAL IIII - No Rio Grande do Sul, utilizando a mesma pesquisa, a variação dos rendimentos nominais do trabalho apurado em 2015 foi de apenas 5,8%.
HORÁRIO DE VERÃO - Encerra neste sábado as 24h. Atrase seu relógio em uma hora.
SINDILOJAS - De Três de Maio, foi contemplada com uma moto, no promocional do Sicredi 70 anos. O sorteio foi na quarta-feira, dia 17.
FALECEU - A região missioneira perdeu, no dia 12.02 um de seus maiores líderes. Aos 68 anos de idade, faleceu Adroaldo Loureiro  ex-prefeito de Santo Ângelo, e ex-deputado por quatro mandatos, pelo PDT.  Atualmente era conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Natural de Santo Ângelo, Loureiro era formado em Odontologia e Direito. Fundador do PDT nas Missões, é pai do deputado Eduardo Loureiro e proprietário do Jornal das Missões.





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/11/2017   |
10/11/2017   |
03/11/2017   |
27/10/2017   |
20/10/2017   |
13/10/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS