Quinta-feira, 23 de maio de 2019
Ano XXX - Edição 1558
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

01/04/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar

À GUISA DE COMENTÁRIO - PRIMEIRO DE ABRIL - Imaginem se tudo não passasse de primeiro de abril. Quantas vezes, desde a mais tenra idade, fomos enganados pelo primeiro de abril. Primeiro de abril: dia do mentiroso. Agora, quase todos os dias são primeiro de abril, porque quase não passa dia em que não somos pegos por alguma mentira. Muitas vezes da grossa. A mentira está na moda. Está institucionalizada. Ela faz parte do comportamento político, como arma salvadora. A mentira nos dias de hoje serve de guarda-chuva para proteger safardanas. Hoje, é preciso provar que mentira não é mentira. A que ponto chegamos. Por isso, o dia primeiro de abril, em certo sentido, perdeu a graça. Se se pode mentir todo dia, por que continuar com o dia primeiro de abril como o dia consagrado à mentira? Vamos consagrar de uma vez por todas a tirada filosófica do "menti, menti que alguma coisa sempre há de ficar"!. Uma mentira repetida muitas vezes se torna verdade. Então! Sosseguem todos, porque vêm mais mentiras por aí. Mentirosos é que não faltam. Passou o tempo em que o mentiroso mudava de cor: o rosto do mentiroso ganhava cor rubra. Agora, a mentira é incolor.

 

"MUNDO PEDE UNIDADE CONTRA O TERROR". É o pedido depois do atentado na Bélgica, onde morreram 34 pessoas. Qual é o pedido dos brasileiros, onde só em 2014, morreram assassinadas 59.627 pessoas. E Porto Alegre só no mês de fevereiro passado registrou mais de 70 mortes, todas vítimas de assassinatos.

 

ROMBO - A previsão de rombo do ministro da Fazenda nas contas públicas deste ano é de aproximadamente R$ 100 bilhões, por causa do fraco desempenho da economia. Isso significa algo como 1,55% do Produto Interno Bruto. E, por isso, vá contingenciamento. Corte em cima de corte.

 

CULPA DE QUEM? - Fica cada vez mais claro que a culpa da corrupção é das empreiteiras. Os governantes e políticos são aliciados pelo dinheiro podre e, depois, vem o retorno em forma de contratos superfaturados. A Operação Lava-Jato desvendou um esquema da Odebrecht que envolve doações a 200 políticos da base e da oposição. Cerca de 50 são gaúchos. Oigaletê!

 

JÁ QUE NÃO DÁ PARA ASSUMIR UM MINISTÉRIO, ENTÃO VAI DE ASSESSOR MESMO.

 

NOVA REALIDADE - Com a eleição de Macri a Argentina acertou o passo. Já recebeu a visita do presidente dos Estados Unidos e o recém-eleito presidente está arrumando a casa. A Argentina vai viver uma nova realidade econômica nos próximos anos.

 

O MINISTRO GILMAR MENDES DO STF DENUNCIOU EM LISBOA A EXISTÊNCIA DE UM SISTEMA DE CORRUPÇÃO GENERALIZADA NO BRASIL, PRINCIPALMENTE NAS CAMPANHAS ELEITORAIS. Coitado do eleitor que vem sendo enganado pelos corruptos. Por isso, a delação da cúpula da Odebrecht promete bater na base e na oposição.

 

PERGUNTA-SE: Eleições municipais neste clima de retaliações em todos os quadrantes do País não seria uma temeridade? Como os candidatos vão provar que não são corruptos e não é corrupto o seu partido? Seria bom que se pensasse nisso. Ou queremos eleições em clima de guerra?

 




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/05/2019   |
10/05/2019   |
04/05/2019   |
26/04/2019   |
12/04/2019   |
05/04/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS