Sábado, 24 de junho de 2017
Ano XXIX - Edição 1462
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Pai rico, filho nobre, neto pobre

08/04/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
O ditado popular revela a verdade de muitas empresas familiares e, de uma maneira em geral, a família e a sociedade têm a tendência de culpar os herdeiros sobre o fracasso empresarial. Mas, até que ponto eles foram preparados para assumir o negócio da família?
Veja as taxas de sobrevivência das empresas familiares ao longo das gerações,
Nos Estados Unidos:
- 1ª Geração para 2ª Geração: 30 %
- 2ª Geração para 3ª Geração: 12 %
- 3ª Geração para 4ª Geração: 4 %
Na Inglaterra
- 1ª Geração para 2ª Geração: 24 %
- 2ª Geração para 3ª Geração: 20 %
- 3ª Geração para 4ª Geração: 14 %
A principal barreira num processo sucessório é a barreira psicológica. Discutir sucessão familiar é um tema tão delicado que muitas empresas familiares evitam, "administram" o tabu da sucessão sem palavras. 
Falar em sucessão implica em perda do poder, implica ainda em ter que discutir o patrimônio familiar, continuar ou não como sócio da família, assumir se há ou não identidade com o negócio, e por aí vai.
A psicologia em empresas familiares e nos processos de sucessão pode ser uma aliada diante do desafio do planejamento sucessório. Além disso, contribui para os se questionamentos:  
Como as relações familiares afetam o seu negócio?
Quem será o próximo? 
Qual a distância segura entre família e empresa?
Por que as Empresas precisam de novas lideranças?
Qual a melhor estratégia para formar os herdeiros da família?
Empresas familiares tendem a ser informais, muitas vezes deixam de se profissionalizar, resistem as inovações e podem ter dificuldades de permitir que as novas lideranças implementem outras formas de trabalho ou assumam o poder. 
A sucessão é vista como positiva para os sucessores e negativa para os sucedidos. E a continuidade é vista como positiva para os sucedidos e negativa para os sucessores. 
A disputa declarada ou encoberta pelo poder afeta diretamente os negócios. As disputas familiares podem refletir afetos frágeis. Os laços familiares trazem as oportunidades e mesmo tempo, são limitantes para a inteligência agir livre em prol do negócio. 



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/04/2016   |
01/04/2016   |
24/03/2016   |
18/03/2016   |
11/03/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS