Sexta-feira, 28 de abril de 2017
Ano XXIX - Edição 1454
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Velho demais?

19/10/2012 - Por Marcos Salomão
Tweet Compartilhar
Com que idade somos considerados velhos? Até quando somos novos? Quando passamos de novos para velhos? Existe meio velho ou meio novo?

Em Meio-Oeste, interior de Santa Catarina um casal resolveu se inscrever para adotar uma criança com até dois anos de idade. Ele, com 48 anos, ela com 46. Os estudos psicológicos e sociais foram favoráveis. Encaminharam a documentação e ansiosos aguardavam o resultado. 

Para surpresa de todos, o casal não foi aceito por ser "velho demais" para adotar. Uma barbaridade! 

Ora, todos nós sabemos que existem muito mais crianças para adoção que famílias para adotar, e que a preferência na adoção é por recém- nascidos. Se um casal se dispõe a adotar uma criança de até dois anos e passa em todos os exames, parece-me injusto negar-lhes este direito. Afinal, os orfanatos estão cheios de meninos e meninas que aguardam uma chance de serem escolhidos, adotados e terem uma família. O sonho infantil de ter um lar não pode ser ceifado pela injusta visão de que um casal na faixa dos 40 anos é considerado velho para adotar.

Indignados, recorreram ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina e o pedido foi para análise da 5ª. Câmara de Direito Civil. Lá os desembargadores, por unanimidade, concederam ao casal o direito de se cadastrar para adotar uma criança.

Para o relator do processo, desembargador Monteiro Rocha, "a idade do casal não pode ser considerada avançada, se considerarmos o aumento da expectativa de vida e a idade que os casais atualmente decidem ter filhos, impulsionados pela busca da realização profissional e de estabilidade financeira". Que legal!

Para mim, ser velho, ou estar velho, é um conceito muito subjetivo. O corpo envelhece, mas não a alma, que se nutre diariamente com o desejo de viver cada vez mais. A mente sã, alegre e ativa, traz ao corpo os benefícios necessários para enfrentarmos todas as fases da vida. Já a alma envelhecida e a mente adoecida, nos envelhecem mesmo com o corpo jovem.

Idade não é parâmetro para criar um filho, desde que exista amor, compreensão e respeito. Afinal, é comum que casais jovens, com filhos, procurem aos seus pais para pedir auxílio na criação, em razão da experiência e do amadurecimento. Adotar uma criança, em qualquer idade, possuindo condições, sempre será um gesto de amor, a ser respeitado e tido como exemplo. Parabéns a todos que possuem amor para dar!

Das minhas leituras da madrugada:
"Não envelheça, torne-se um clássico..."  (anônimo)
Um ótimo fim de semana a todos...



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/04/2015   |
13/04/2015   |
13/04/2015   |
27/03/2015   |
20/03/2015   |
13/03/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS