Sábado, 17 de novembro de 2018
Ano XXX - Edição 1533
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Minuano do Amor

24/06/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Gustavo Griebler*

Andava distraído pelas ruas tentando buscar uma atenção, algo permanente, certo, focado. Estava difícil. Uma receita à mão, muitas pessoas passando ao lado, entrei em uma farmácia. O dia estava cinzento, triste, prenunciando o inverno que dali uns dias começaria e racharia de frio a fronteira rio-grandense. Fui atendido por ela, que muito faceira e reclamona estava. Tentei visualizar seu nome no crachá. Estava um pouco difícil mas li: Aline. Foi o que consegui ver. Ela me trouxe os remédios. Fui-me, mas tinha de achar uma maneira de reencontrá-la. E reencontrei-a. O minuano do amor encarregou-se de me levar até ela novamente, que estava respirando este mesmo minuano. Estava a nosso favor, continua assim e que continue assim.
O mesmo minuano nos proporcionou um ano fantástico, de muitas histórias, risadas, companheirismo, aprendizado e felicidade, já que tudo fica melhor, mais bonito e feliz quando junto estamos a quem queremos estar, conviver e amar. Nos completamos e não nos completamos, somos diferentes e iguais e isso nos aproxima. Distância não existe quando no coração e no pensamento carregamos as pessoas, e a presença física somente fortifica o relacionamento, para amar de manhã, de tarde, de noite e de madrugada e todas as entrelinhas desses períodos. Se mais um período existisse com certeza amor haveria, porque o homem inteligente e respeitador ama de segunda a segunda, da meia-noite à meia-noite, sete dias por semana, o seu amor. O homem inteligente e respeitador sabe o tesouro que tem em casa e cuida bem dele. O homem inteligente e respeitador agradece a sorte que tem por ter encontrado o seu amor. Dessa forma, para ela, por ela, nela, dela. Isso é direcionar para ela todas as preposições possíveis. Por quê? Por amor a ela, por amor por ela, por amor nela, por amor dela.
Já ouvi dizer que atrás de um grande homem sempre tem uma mulher. Isso está errado. Ela me ensinou a cada dia nesse ano que ao lado de um homem está uma grande mulher, para ambos caminharem na mesma direção, vislumbrarem o mesmo horizonte e construírem seus sonhos de forma conjunta. 
Já estamos em junho novamente, o frio se anunciando, o minuano soprando e o amor nos renovando. Que ele venha mais frio este ano, porque é no frio que nos aproximamos mais, vivemos mais, comemoramos mais, amamos muito mais. Dessa forma, o minuano do amor será mais forte, mais vivo, mais intenso e mais feliz. Amo-a.

* Mestre em Educação nas Ciências. Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico 
e Coordenador Geral de Ensino Substituto do Instituto 
Federal Farroupilha - Campus Avançado Uruguaiana




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

09/11/2018   |
19/10/2018   |
11/10/2018   |
05/10/2018   |
28/09/2018   |
21/09/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS