Domingo, 25 de junho de 2017
Ano XXIX - Edição 1462
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

O perigo da exposição nas redes sociais

22/07/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Publicação de questionário com crianças acende alerta

Divulgar informações sobre os filhos nas redes sociais pode colocar a segurança da criança e dos pais 
em risco, alerta o consultor e pesquisador em segurança da informação, Vinicius Serafim 

A internet tem assumido um papel cada vez mais importante e o uso das redes sociais está presente no cotidiano das pessoas. Mas até onde essa ferramenta pode influenciar? É possível ter noção da sua força? São apenas simples aplicativos que permitem a troca de ideias, fotos e bate papo?
A nova geração, desde muito cedo, começa a vida teclando e vivenciando um mundo rápido, instantâneo, com troca de informações a cada instante, convivendo com um enorme volume de informações. Mas não são somente as crianças e jovens que usam a tecnologia. Os pais também veem nas redes sociais um modo de se comunicar e trocar informações.
Recentemente, um questionário feito justamente pelos pais com os filhos nas redes sociais chamou a atenção de especialistas. Os pais perguntavam aos seus filhos e, em seguida, postavam as respostas. Nome, idade, cor, comida e programa preferidos, bem como o lugar favorito pra ir, eram alguns dos itens. Por se tratar de algo bem mais sério do que simples respostas, o fato fez acender o alerta.
Para o consultor e pesquisador em segurança da informação e professor nos cursos de Sistemas de Informação e Tecnólogo em Redes de Computadores da Setrem, Vinícius Serafim, graduado em Ciência da Computação pela Universidade de Passo Fundo e Mestre em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, publicar informações sobre os filhos nas redes sociais pode colocar a segurança da criança e dos pais em risco. A explicação é simples, mas muitas vezes ignorada pelos usuários. "As informações publicamente disponíveis na internet podem de fato serem utilizadas por criminosos. Esse tipo de uso já é realidade. São inúmeros os casos divulgados em que criminosos fizeram uso das redes sociais visando levantar informações sobre suas vítimas, sejam elas crianças ou não", alerta.


Serafim diz que, antes  de qualquer postagem nas redes sociais, as pessoas devem se perguntar a razão de terem que dizer  tudo o que fazem  e, pior, tudo o que os seus filhos fazem

FOTO 1: MURIAN CESCA
FOTO 2: ARQUIVO PESSOAL


Confira a matéria completa no jornal impresso





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

13/04/2017   |
31/03/2017   |
03/03/2017   |
17/02/2017   |
17/02/2017   |
10/02/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS