Quinta-feira, 15 de novembro de 2018
Ano XXX - Edição 1533
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

O papel do exercício físico na prevenção e na reabilitação do Diabetes Mellitus

09/09/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Aline Rafaela Loro*

O Diabetes Mellitus é uma doença crônica não infecciosa que teve um aumento significativo ao longo do século XX, especialmente em função do aumento da expectativa de vida e das mudanças alimentares, constituindo-se, hoje, num dos maiores problemas de saúde pública mundial. Em 1995 haviam 135 milhões de pessoas com a doença no mundo; em 2005 eram 240 milhões; e as estatísticas apontam 366 milhões em 2030, dois terços dos quais deverão estar localizados nos países em desenvolvimento. 
As duas formas do Diabetes Mellitus (tipos 1 e 2) constituem-se na deficiência de insulina que pode influir de forma negativa no metabolismo dos glicídios, proteínas, lipídios, água, vitaminas e minerais, podendo causar complicações agudas e crônicas. O tipo 1 (DM1, insulino-dependente) é diagnosticado na infância e adolescência, sendo suas principais características a necessidade diária de insulina e o controle metabólico, apresentando grande oscilação de glicemia e tendência a desenvolver cetoacidose e coma. Ela ocorre devido à destruição autoimune das células produtoras de insulina do pâncreas, além de ser causada por fatores genéticos e ambientais. 
O tipo 2 (DM2, não insulino-dependente) possui predisposição genética aliada ao estilo de vida. Apresenta resistência à insulina, geralmente causada pela obesidade, que pode gerar doença cardiovascular, como hipertensão arterial, dislipidemia, microalbuminúria e trombose. Atualmente, este tipo de diabetes é cerca de 8 a 10 vezes maior do que o tipo 1, e é responsável por 85 a 90% de todos os casos da doença no mundo, atingindo principalmente adultos com mais de 40 anos de idade, cuja dieta é rica em gordura e estilo de vida sedentária. É, também, a quinta maior causa de internação e representa 26% dos pacientes em diálise.   
O controle glicêmico por meio da administração de medicamentos, aliado à boa alimentação e à atividade física, contudo, tem se mostrado eficiente no controle da Diabetes Mellitus, permitindo ao portador ter uma vida com qualidade. A perda de peso é fundamental nesse processo de reversão dos índices glicêmicos, e pode melhorar a hiperglicemia, a dislipidemia e a hipertensão arterial do DM2.    
O exercício físico melhora o controle da glicose no sangue, assim como a ação da insulina no corpo, diminuindo os riscos cardiovasculares e ajudando a prevenir problemas decorrentes da Diabetes, como alterações na retina, nos vasos sanguíneos, nervos, rins e coração. Ao se exercitar, o indivíduo reduz os níveis de glicose no sangue, uma vez que ocorre um aumento da captação da glicose pelo músculo esquelético, o que normalmente tem uma duração máxima de 72 horas. A atividade física, portanto, deve ser praticada regularmente, no mínimo três vezes na semana, ou seja, 150 minutos semanais. 
Os exercícios físicos, preferencialmente, devem ser aeróbicos, que movimentam grandes músculos, como os das coxas, pernas e braços. Como exemplos pode-se citar a caminhada, corrida, natação, hidroginástica e ciclismo, os quais também reduzem a gordura visceral, que se concentra ao redor de órgãos importantes, como coração, fígado e rins.  
A prática de exercícios físicos fortalece músculos e ossos, diminui o colesterol ruim (LDL) e aumenta o colesterol bom (HDL), e ajuda na perda de peso. Com isso, há menor sobrecarga em quadris, joelhos, tornozelos e pés, o que diminui o risco de lesões e dores nesses locais. Ademais, possibilita ao indivíduo reduzir a quantidade de medicamentes hipoglicemiantes e de insulina administrados diariamente.  
Por essa razão, programas educativos que incentivem a prática de atividades físicas aliada a uma correta alimentação podem reduzir intensamente esse alarmante quadro de incidência do Diabetes Mellitus que hoje se apresenta, e que gera altos custos e redução da qualidade de vida da população.

*Acadêmica da Unijuí - DHE - Departamento de Humanidades e Educação 
Curso de Educação Física - Bacharel e Licenciatura
Componente curricular: Atividade Física e Promoção a Saúde - Professor: Luiz Serafim de Mello Loi




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

09/11/2018   |
19/10/2018   |
11/10/2018   |
05/10/2018   |
28/09/2018   |
21/09/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS