Quarta-feira, 18 de julho de 2018
Ano XXX - Edição 1516
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A Coluna do J

14/10/2016 - Por J Moraes
Tweet Compartilhar
EM TRÊS DE MAIO, o prefeito Copatti terá pela primeira vez em seus governos minoria na Câmara de Vereadores. Suas habilidades como negociador serão postas à prova. Mas certamente não será um problema. Durante os últimos anos, tem preponderado o bom senso entre os vereadores. 
SEM ABRIR mão de seus pontos de vista e opinião durante praticamente todo o governo Casali, a grande maioria dos projetos foi aprovada por unanimidade. Nada faz crer que daqui pra frente será diferente. Projetos bons serão aprovados, os polêmicos certamente irão para o debate. E assim tem que ser. Goela abaixo nada vai. Para isso, basta a negociação e conversa para se chegar ao entendimento.  
EM Três de Maio o PP continua tendo a maior bancada. Nesta legislatura, o PT desbancou o PMDB e fica com a segunda maior bancada com 3 representantes. O PMDB tem a terceira com 2, e o  PDT reassume uma cadeira  e o estreante PRB com uma. Ficou de fora o PPS, que não teve candidato, e o PTB, que surpreendentemente perdeu a sua cadeira.
FONTE ligada ao PP informa que Nego Cereser afirmou categoricamente que é candidato a prefeito nas próximas eleições. Para quem ficou praticamente quatro anos em busca de um nome, a disposição do Nego em concorrer deve ser comemorada. Não podemos esquecer que até provarem o contrário, com suas quatro cadeiras no Legislativo, o PP é o maior partido de Três de Maio. E nesses 60 dias que esteve candidato, Nego mostrou um potencial que não deve ser desprezado.
EM HORIZONTINA, chama a atenção a subida meteórica de Antônio Lajús. Sem nenhuma pretensão em quatro anos, passou de cidadão comum a vereador e a prefeito. Durante esse período, questionado várias vezes, disse a esse repórter que não tinha nenhuma intenção de ser candidato a prefeito. Mas em política tudo é efêmero. Pressionado pelo partido, e não tendo outro, resolveu encarar o desafio. Com seu novo jeito de fazer política, derrotou políticos tradicionais. 
LAJÚS pretende implantar no município uma nova forma de administrar e de fazer política. Em entrevista ao colunista e repórter, no programa Vera Cruz Repórter, disse que quer ouvir e conversar mais com a comunidade.   Um novo jeito de fazer política. Dessa forma, tentar solucionar os problemas da comunidade. Essa foi a principal bandeira de campanha do novo prefeito. Menos conversa, menos burocracia e mais ação. É uma boa receita.
O FUTURO PREFEITO promete diminuir o número de Cargos de Confiança pela metade. Acha demais cerca de R$ 3 milhões gastos por ano pela atual administração em CCs. Esse dinheiro, segundo ele, poderia ser muito melhor aproveitado. Com certeza vai enfrentar muita pressão. Muita gente está de olho em cargos, mas certamente terá o aval da comunidade.
MESMO dizendo que ainda nada está definido em relação ao seu secretariado, um nome é certo no seu time. Trata-se da campeã de votos, Zuleika Wehner, que deverá ocupar a Secretaria da Saúde, da qual já foi titular. Conforme Lajús, durante a campanha, uma das reivindicações mais insistentes da comunidade foi a volta de Zuleika para a Saúde. Prova do bom trabalho, segundo ele, foi o reconhecimento nas urnas. É um bom começo.
ÓTIMO FIM DE SEMANA, torcendo pela volta do sol, curtindo sucessos dos anos 80, dando  um  play no álbum 'Saturday night fever' dos Bee Gees. 




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

23/12/2016   |
16/12/2016   |
12/12/2016   |
02/12/2016   |
25/11/2016   |
18/11/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS