Quarta-feira, 18 de julho de 2018
Ano XXX - Edição 1516
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A Coluna do J

21/10/2016 - Por J Moraes
Tweet Compartilhar
CASALI e COPATTI deram início ao período de transição. Copatti, como é natural, quer conhecer os projetos em andamento e a situação financeira do município. Por seu lado, Casali também designou uma equipe com essa mesma finalidade. Tudo em alto nível. 
ATÉ AGORA nenhuma informação sobre o futuro secretariado de Copatti. A expectativa é se será formado apenas por cidadãos três-maienses ou se virão alguns de fora. O PT, em praticamente todos os municípios que governa, tem buscado colaboradores de fora. Foi assim no governo anterior do petista. E como agora sobram companheiros em toda a região...
AS INFORMAÇÕES não são muito claras, mas pedetistas têm dito que o partido da vice-prefeita terá, no mínimo, quatro secretarias. Pedetistas se queixavam do pouco espaço no governo Casali, agora querem mais. Será que terão? Outros partidos que farão parte do novo governo também afirmam que têm promessa de secretarias. Pelo jeito vai faltar secretaria e sobrar dor de cabeça para o novo prefeito. 
NA HORA da coligação para conseguir apoio, muita promessas são feitas e cargos prometidos. Mesmo que isso seja negado. Agora, na hora de cumprir, é que a situação complica. Nem sempre os nomes indicados são do agrado da maioria. Copatti e a cúpula petista sabem disso, e vão ter que administrar a situação. Dependendo dos nomes anunciados, o desgaste pode começar antes mesmo de o governo assumir.
VAI DAR para contar nos dedos de uma mão o número de prefeituras que não vai adotar turno único aqui na região. Se é que vai ter alguma. Prefeitos em fim de mandato querem deixar as contas em dia para o sucessor. Também deve começar nos próximos dias o período de degola de CCs e FGs.
ENSINO SUPERIOR - Todas as instituições de ensino superior da região abriram nos últimos dias as inscrições para o vestibular de verão. Vai ser uma disputa acirrada por candidatos a uma vaga. A crise atingiu em cheio o meio acadêmico, então vai ser uma briga de foice no escuro. Para atrair candidatos, a criatividade está sendo exigida ao extremo. 
A REGIÃO, nos últimos 10 anos, deu um pulo muito grande na oferta de cursos. São poucos os que não dispomos por aqui. As instituições regionais têm se esforçado muito para aumentar seu leque de opções. No entanto, dois dos mais requisitados ainda faltam: Medicina e Odontologia. Parece que Medicina vem aí.
ÓTIMO FIM DE SEMANA, curtindo o excelente Djavan, dando um play em 'Oceano'.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

23/12/2016   |
16/12/2016   |
12/12/2016   |
02/12/2016   |
25/11/2016   |
18/11/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS