Domingo, 28 de maio de 2017
Ano XXIX - Edição 1458
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Setrem vive momento 'muito positivo' quanto a resultados e qualidade do ensino, avalia Sandro Ergang

04/11/2016 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Diretor assumiu o cargo após pedido de afastamento de Flávio Magedanz, que esteve à frente da direção por 11 anos

Para o novo diretor-geral da Setrem, Sandro Ergang, ele assume uma instituição que "está vivendo um momento muito interessante e positivo no que se refere aos seus resultados e à qualidade de ensino".
O diretor cita, para isso, "docentes e técnicos administrativos muito qualificados" e o desempenho da instituição em índices de avaliação do ensino médio e do ensino superior - para este último nível, inclusive, há dois novos cursos em vista.
A respeito da saúde financeira da Setrem, Sandro diz considerar que "a maior parte das instituições de ensino está passando por um momento delicado e de muita apreensão", destacando os recursos em atraso, por parte dos governos estadual e federal, de programas, projetos ou convênios.
Sandro assumiu diante da saída de Flávio Magedanz do cargo. Em outubro, Flávio, diretor-geral desde julho de 2005, pediu afastamento alegando, em comunicado aos colegas e colaboradores, que a decisão havia sido tomada "após várias reflexões, diálogos e, principalmente, seguindo recomendações médicas".
Com isso, aos 49 anos, Sandro, vice-diretor do Ensino Superior desde 2012 e do Ensino Profissionalizante desde 2014, foi anunciado, no último mês, como novo diretor-geral da instituição, após escolha da Mantenedora Setrem - o processo interno envolveu indicação do nome e posterior votação. Pelo estatuto da mantenedora, não há prazo definido de mandato.
"O Flávio desempenhou um excelente trabalho na instituição. Várias foram as conquistas nesse período. Novos prédios foram edificados e houve melhorias de infraestrutura e de processos administrativos e pedagógicos", expõe, em entrevista ao Semanal, o novo diretor, que tem uma trajetória fortemente ligada à instituição.

JORNAL SEMANAL - Como você analisa o momento atual da Setrem, quanto à qualidade do ensino, número de cursos ofertados, projetos executados e preparação dos estudantes para o mercado de trabalho?
SANDRO ERGANG - A Setrem está vivendo um momento muito interessante e positivo no que se refere aos seus resultados e à qualidade do ensino. Temos uma equipe de docentes e técnicos administrativos muito qualificados e os resultados que obtivemos demonstram isso.
Recentemente, tivemos a divulgação dos resultados do Enem, em um ranking que nos coloca entre as 20 melhores escolas do Estado, como a melhor da região Fronteira Noroeste e, também, entre as quatro melhores da Rede Sinodal de Educação no RS, pelo segundo ano consecutivo.
Já no ensino superior, por várias edições consecutivas obtivemos o melhor desempenho no IGC (Índice Geral de Cursos), que é a média dos CCs (conceitos de curso) na avaliação do Enade nas instituições de ensino superior com status de faculdade.
Em termos de projetos em andamento, temos muitos e muitas parcerias conveniadas, por meio dos vários cursos e áreas em que desenvolvemos atividades, a exemplo de instituições de pesquisa, Associações Comerciais e Industriais, Incubadora Tecnológica, Serviços de Aprendizagem e laboratórios de prestação de serviços, entre outros. Todos estes servem de apoio e aprendizado ao estudante para que ele possa chegar ao mercado de trabalho mais bem preparado.
O Flávio desempenhou um excelente trabalho na instituição. Várias foram as conquistas nesse período. Novos prédios foram edificados e houve melhorias de infraestrutura e de processos administrativos e pedagógicos.

JS - Quais são os projetos que a Setrem tem em vista implementar, ou está imple-mentando, e aos quais você, como novo diretor, deverá dedicar atenção especial?
SANDRO - O projeto ao qual devemos dar prioridade neste momento é nosso planejamento estratégico, pois é por meio dele que a equipe diretiva, coordenações, colaboradores e mantenedora definem as prioridades de investimento e projetos prioritários. Mas dois projetos que estarão na pauta serão a Incubadora Tecnológica e o Centro Universitário, sem perder o foco no projeto pedagógico, respeitando as diferenças e particularidades de cada nível de ensino.

JS - Há intenção ou perspectiva de oferta de novos cursos?
SANDRO - Temos como perspectiva de oferta de novos cursos, num futuro próximo, dois cursos de ensino superior. São o curso de Direito, que está tramitando no MEC e que, por força da legislação, tem um atraso em seu processo de autorização, e o curso de Engenharia da Computação. Quanto a ele, deveremos receber em breve visita in loco para seu processo de autorização.

JS - E que análise você faz da atual realidade financeira da instituição?
SANDRO - Penso que a maior parte das instituições de ensino está passando por um momento delicado e de muita apreensão. Temos acompanhado, em nível nacional, na mídia especializada em instituições de ensino, e o sentimento é mútuo, motivado pelo atraso do repasse do Fies, programa que neste segundo semestre ainda não efetuou nenhum pagamento.
Adicione-se a isso a suspensão do Pronatec, que, embora não tenha atrasado os repasses, não teve mais oferta de novas turmas, e, ainda, projetos e convênios com os governos estadual e federal cujos recursos não foram pagos ou que não foram iniciados. Esta evasão brusca de recursos tem comprometido o fluxo de caixa de muitas instituições.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Trajetória
Casado com Luciana Ergang, com quem tem as filhas Bárbara Cristina e Isadora Carolina, Sandro Ergang é graduado em Administração (1999) pela Setrem, especialista em Marketing (2004) pela mesma instituição e mestre em Engenharia da Produção (2007) pela UFSM. Tem experiência na área de gestão, marketing, empreendedorismo e estratégias de negociação com ênfase em administração de empresas.
Natural de Três de Maio e hoje com 49 anos, era vice-diretor do Ensino Superior da Setrem desde 2012 e vice-diretor do Ensino Profissionalizante desde 2014. Anteriormente, atuou como coordenador dos Cursos Técnicos em Gerência Empresarial, coordenador do Curso Técnico em Vendas, coordenador da Assessoria de Comunicação, coordenador do curso de Administração e, também, diretor do Instituto Sinodal da Paz, de Santa Rosa, em 2011, além de ter tido experiências anteriores em empresa familiar, atacado de alimentos, Valtra do Brasil S/A e RBS TV.
Trabalhou como docente na Setrem por aproximadamente 15 anos, nos Cursos Técnicos em Gerência Empresarial, Técnico em Vendas e Técnico em Agropecuária, nos cursos de graduação em Administração, Sistemas de Informação e Engenharia de Produção, e em cursos de pós-graduação em Marketing e Comunicação, Gestão de Pessoas, Gestão Empresarial, Gestão Financeira e Controladoria, Gestão de Cooperativas, Gestão Escolar e Gestão de Projetos em TI.
Alguns dos componentes curriculares ministrados nestas áreas foram Gerenciamento Agropecuário Aplicado, Administração Mercadológica, Marketing, Marketing em Cooperativas, Gestão de Vendas, Propaganda e Publicidade, Gestão Empreendedora, Estratégias de Negociação, Metodologia da Pesquisa e Organização de Eventos.

A Setrem
Hoje, além da educação infantil e dos ensinos fundamental e médio, a Setrem oferece dez cursos de ensino superior, sete cursos técnicos, oito cursos de pós-graduação em andamento e 13 cursos de extensão.
Neste ano, somando todos os níveis de ensino, são aproximadamente 2,3 mil alunos matriculados - 170 na educação infantil, 400 nos ensinos fundamental e médio, 400 no ensino técnico, 1.150 na graduação e 180 na pós-graduação.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

06/05/2017   |
06/05/2017   |
07/04/2017   |
07/04/2017   |
07/04/2017   |
24/03/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS