Quarta-feira, 19 de dezembro de 2018
Ano XXX - Edição 1538
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Inicia mais uma campanha de vacinação contra febre aftosa

01/11/2012 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Até o fim deste mês ocorre a 2ª etapa de vacinação contra a febre aftosa.  
Deverão ser imunizados os bovinos e búfalos com idade entre 0 a 24 meses de idade e o objetivo é a proteção do rebanho gaúcho contra esta doença grave, altamente contagiosa e responsável por grandes prejuízos econômicos e sociais a produtores e Estado.

Doses gratuitas
As doses serão gratuitas para os produtores inscritos no Programa Nacional de apoio à Agricultura Familiar (Pronaf) ou no Programa Estadual de Desenvolvimento da Pecuária de Corte Familiar (PECFAM) que possuírem rebanho de até 100 bovinos e búfalos por núcleo familiar.

Quem deve comprar as doses
Não terão direito ao benefício os produtores rurais que não tenham realizado a comprovação da vacinação em campanhas anteriores ou que não tenham pagado multas aplicadas previamente.
Durante este período, os proprietários que não tiverem direito as vacinas doadas pelo Estado deverão comprar as doses necessárias para vacinação do seu rebanho e apresentar a nota fiscal nas Inspetorias Veterinárias ou postos de atendimento da Seapa/RS, especificando a quantidade de animais vacinados por categoria. O prazo para apresentação é de 05 dias úteis após o término da campanha, caso contrário terão que realizar novamente todo o processo de vacinação.

Multa para quem não imunizar
Os produtores rurais que não realizarem ou comprovarem a imunização do seu rebanho nos períodos estabelecidos pela Seapa/RS serão autuados e multados conforme determina a Lei Estadual 11.099/98 e terão sua propriedade interditada até que regularizem a vacinação. 
Em 2000 e 2001, foram registrados 52 focos de febre aftosa em diversos municípios do Rio Grande do Sul. Entre as consequências diretas está o sacrifício de mais de 26 mil animais e o gasto de aproximadamente R$ 11 milhões em ações sanitárias para a contenção da doença, além das perdas econômicas geradas pelo impedimento da venda de produtos de origem animal e vegetal.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

14/12/2018   |
28/09/2018   |
27/07/2018   |
18/05/2018   |
27/04/2018   |
02/03/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS