Segunda-feira, 23 de julho de 2018
Ano XXX - Edição 1516
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

HSVP conta com novos profissionais da área médica para atender população regional

18/05/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Médicos oftalmologista, geriatra e clínico geral passam a fazer parte do corpo clínico. No total, são mais de 70 profissionais do Hospital e da Clínica São Vicente

Dentro das metas traçadas no planejamento estratégico do Hospital São Vicente de Paulo, de Três de Maio, a contratação de novos profissionais da área médica e a melhoria em alguns setores lideram a lista de prioridades da instituição de saúde para este ano.  É o que afirma o diretor-executivo do HSVP, Élcio Callegaro. 
Com relação aos novos profissionais, três médicos nas especialidades de oftalmologia, geriatria e clínica geral foram contratados e já iniciaram o atendimento à população regional. Tratam-se do médico oftalmologista Marcelo Leszczinski Devantier; médico geriatra Alex Pritzel - cuja especialidade ainda não era oferecida pelo hospital -, e a médica clínica geral Bárbara Henrich Pinheiro. Ainda, conforme o diretor-executivo, o HSVP conta com a médica Analu Kuhn, na especialidade de dermatologia, e, a partir de junho, deve iniciar o atendimento a médica  especialista em otorrinolaringologia, Talita Lopes. 
No momento, a maior carência do hospital é por um médico urologista. "Hoje, o HSVP conta apenas com o médico Renato El Ammar, que vem da cidade de Ijuí, e presta atendimento uma única vez na semana. Precisamos somar mais um outro profissional, para que esse possa atender com mais frequência", destaca.
Atualmente, de acordo com Callegaro, o HSVP (em conjunto com a Clínica São Vicente) tem em torno de 70 profissionais da medicina, das mais diversas especialidades. No caso do HSVP, os médicos recém-contratados atendem pelos convênios Ipê, Unimed, entre outros, bem como particular e, alguns, inclusive, pelo SUS (Sistema Único de Saúde).
Para agendamentos (nos convênios ou particular), basta ligar para o Centro de Especialidades do HSVP, pelo fone 3535-9710. Já os encaminhamentos via SUS devem ser feitos pela secretaria de saúde do município de origem do paciente.

Maior número de procedimentos cirúrgicos
Um dos setores de bastante relevância dentro do hospital é o Bloco Cirúrgico, informa o diretor-executivo. No total, são quatro salas cirúrgicas, com capacidade de 500 procedimentos/mês. 
Com a chegada dos novos profissionais, o número de cirurgias foi ampliado, sendo que nos meses de março e abril, ultrapassaram as metas. Somente em abril, foram 356 cirurgias, um número considerado recorde. 
Entre o maior número de procedimentos está na área da oftalmologia, com as cirurgias de catarata (lesão ocular que atinge e torna opaco o cristalino) e pterígio no olho (lesão que pode cobrir a córnea, comprometendo a visão); a cirurgia de varizes e de hérnias. 
Na área oftalmológica, o HSVP é referência regional (pelo SUS), atendendo aos 22 municípios que compõem a 14ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), bem como atendendo a inúmeros outros pacientes da região, por convênios e particular. 
Sobre as cirurgias de pterígio no olho, Callegaro revela que somente foram possíveis devido à chegada do novo profissional. "Tínhamos uma fila de espera de cinco anos. Agora, aos poucos, vamos começar a reduzir a fila". Contudo, ainda, as cirurgias de catarata estão no topo da lista. "Hoje, realizamos 60 cirurgias de catarata por mês, distribuídas entre os municípios da área de abrangência da 14ª CRS. Destes, todos os pacientes vêm através dos encaminhamentos pelas secretarias municipais de saúde, pelo SUS. Contamos hoje com seis profissionais nessa especialidade", informa. 
Na avaliação do diretor-executivo, além da vinda dos novos especialistas, a equipe do hospital está engajada em "fazer mais cirurgias". Isso porque, segundo ele, "no momento em que é feito maior número de cirurgias, o paciente cirúrgico passa por todos os demais setores do hospital: faz exames laboratoriais e de imagem; tem internação - uso do leito; há consumo de medicação, e, aumenta a taxa de ocupação; o que também acaba resultando em menos custos e maior receita, tudo para tentar garantir a sustentabilidade da instituição, bem como para tentar diminuir a fila por cirurgias", compara.

Melhorias e investimentos
Sobre investimentos e melhorias, Callegaro relata que uma das metas é oferecer o serviço de Ressonância Magnética. "É um plano futuro, pois o investimento se torna muito elevado; algo em torno de R$ 2 milhões (um equipamento básico, porque um mais sofisticado seria praticamente o dobro do valor)", justifica. Mas, segundo ele, a intenção é buscar parcerias com os municípios da região para viabilizar esse novo serviço no HSVP. Outra meta, a ser buscada em conjunto com os prefeitos da região, é a aquisição de um novo aparelho de urologia, que custa em torno de R$ 80 mil.

No registro: Médico oftalmologista Marcelo Leszczinski Devantier e diretor-executivo do Hospital São Vicente de Paulo, Élcio Callegaro

FOTO: ALINE GEHM



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

18/05/2018   |
27/04/2018   |
02/02/2018   |
24/11/2017   |
04/08/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS