Domingo, 30 de abril de 2017
Ano XXIX - Edição 1454
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Contratações em ritmo lento em Três de Maio

30/11/2012 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
As festas de fim de ano, especialmente o Natal, serão responsáveis pela geração de 155 mil vagas de emprego temporário em todo o país em 2012. O número é 5,5% superior as vagas criadas em 2011 no mesmo período, quando foram abertos 147 mil empregos. Os dados fazem parte da pesquisa encomendada pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem) e pelo Sindicato das Empresas Prestadoras de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário do Estado de São Paulo (Sindeprestem).
No Rio Grande do Sul, a Assertem aponta que quase 10 mil vagas de trabalho temporário devem abrir até o Natal. A maioria das vagas é para vendedores, estoquistas e técnicos, que representam um terço de todos  os trabalhadores temporários que deverão trabalhar nas festas de fim do ano.
Em nível de Estado, pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado (Fecomércio-RS), por meio do Instituto Fecomércio de Pesquisa (Ifep-RS), mostrou que 49,3% dos trabalhadores temporários possuem chance de efetivação ao final do contrato. Para a seleção dos trabalhadores, 70,1% das empresas exigem algum grau de instrução, sendo que 78% requisita Ensino Médio completo. Além disso, itens como boa aparência e boa dicção são exigidos por grande parte das empresas.
Já em Três de Maio, com a abertura do comércio  à noite, a partir do dia 16 de dezembro, surgem novas oportunidades de emprego, embora poucas,  nas empresas locais.
Em algumas lojas de vestuário, calçados, cama, mesa e banho, as contratações já iniciaram. Na loja de rede em que Márcia Ribeiro gerencia, no ramo de confecções, cama, mesa e banho, foram contratadas três auxiliares. "Anualmente, nesta época, contratamos em torno de duas ou três vendedoras. A vaga é temporária mesmo, com período determinado de 14 dias", explica. Em outras empresas locais, as contratações serão realizadas dependendo do comportamento das vendas nos próximos dias.
Enquanto neste setor novas vagas são abertas, as lojas de eletrodomésticos e material de construção não pretendem abrir vagas temporárias. Em três lojas de rede consultadas, os gerentes foram unânimes em afirmar que não serão feitas contratações para o período.
O gerente Ricardo Rockembach, revela que no ano passado, foi feita uma contratação, e inclusive, o funcionário permanece até hoje na loja. "Era para ser temporário e deu certo, por isso ficou. Atualmente somos em seis na loja. No período em que a loja abre à noite, vamos fazer rodízio".
Em outra loja de rede, o gerente Adir Zimmermann destaca que não tem perspectivas para aumentar o quadro funcional, composto atualmente por 24 colaboradores. Outro gerente, Jorge Hilgemann, informa que a empresa não costuma fazer contratações temporárias.

Poucas vagas intermediadas pelo Sine

Na agência do Sine/FGTAS  de Três de Maio ( Sistema Nacional de Emprego/Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social) a oferta de vagas temporárias está bem devagar. Segundo a coordenadora Adriane Rambo,  foram oferecidas pouco mais de cinco vagas até o momento.
Em comparação ao ano passado, a procura de trabalhadores pelas empresas está bem mais lenta no Sine.  "Creio que isso se deve ao próprio banco de dados (currículos) que as empresas vêm mantendo. Os trabalhadores deixam os currículos diretamente nas empresas, além de procurar pelas intermediações do Sine".
Adriane revela que o setor que mais oferece vagas nesta época do ano é o comércio varejista. "Principalmente aquelas empresas que têm um significativo aumento de vendas na época de Natal".
A coordenadora destaca que o maior empecilho para a contratação dos trabalhadores é a falta de qualificação, e em alguns casos, a falta de experiência.
Adriane informa ainda que atualmente o Sine não trabalha mais com recebimento de currículos. "Devido as mudanças feitas pelo Ministério do Trabalho, hoje é preciso que o trabalhador venha até o Sine, portando sua Carteira de Trabalho e CPF/RG, para efetuar um cadastro junto ao Portal do Trabalho e Emprego. Assim ele poderá também procurar vagas em toda a região, já que o sistema permite esse acesso".

Coordenadora do Sine local, Adriane Rambo
O Sine também está à disposição das empresas, inclusive as da região, que queiram divulgar suas oportunidades de emprego, ampliando o mercado de trabalho.


Unidade de Atendimento do CIEE coloca em média doze estagiários por mês
A oferta de vagas temporárias nesta época não sofre alterações nas unidades de atendimento do CIEE (Centro de Integração Empresa Escola). Conforme o supervisor executivo Elemar Antônio Lenz, da Unidade Operacional do CIEE de Santo Ângelo,  não há variação significativa neste período, pois as empresas de uma forma geral estão sempre buscando novos colaboradores e o estágio desenvolve o papel de celeiro de futuros profissionais. "Se analisarmos o desempenho durante todo ano, os segmentos de comércio e serviços são os que oferecem o maior número de oportunidades".
O supervisor ressalta que há uma variação do número de vagas a cada mês, mas pode-se afirmar que aproximadamente 95% das vagas são preenchidas, sendo que o restante, na maioria das vezes, não são preenchidas por falta de candidatos com o perfil adequado ou porque a atividade não é compatível com os cursos disponibilizados na região.

Supervisor regional do CIEE,
Elemar Antônio Lenz

A Unidade de Atendimento do CIEE em Três de Maio coloca em média doze estagiários por mês. "A possibilidade de efetivação começa antes mesmo da contratação, pois quando do processo de seleção a empresa já busca identificar características que justifiquem o investimento naquele jovem, observando principalmente aspectos positivos de seu comportamento, pois estas competências são as mais valorizadas".
Segundo Elemar, o estágio é uma excelente oportunidade para a instituição de ensino, pois aproxima o estudante da realidade do mundo do trabalho. "Para a empresa, é a possibilidade de ter em seu quadro um jovem curioso, ligado às mudanças e inovações, trazendo sangue novo à equipe e permitindo a troca de conhecimento entre os processos da empresa e a teoria da instituição".

Como buscar uma vaga

- Procure o Sine, agências de empregos e as próprias empresas e leve seu currículo.
- Com a urgência por parte das empresas em fechar as vagas, a disponibilidade e o interesse fazem diferença.
- Demonstre disposição e vontade em aprender, caso não tenha experiência na área.
- Mostre o seu melhor na vaga temporária, para aumentar as chances de contratação definitiva.

Dicas para conquistar e manter um bom emprego:
Encare o trabalho como permanente
Aja como se fizesse parte do time se quiser ser
reconhecido.
Mostre iniciativa
Demonstre que você está disposto a ajudar propondo melhorias nos processos da empresa, dando uma mãozinha para um colega ou estendendo a jornada de vez em quando.
Demonstre agilidade
Mas não se esqueça da qualidade do serviço.
Seja pontual
Chegar atrasado ou faltar sem se justificar dá a impressão de que você não tem comprometimento.
Seja comunicativO
Isso melhora seu desempenho em qualquer área.
Questione
Quando tiver abertura, pergunte a seu chefe como está seu desempenho, o que pode fazer para melhorar e o que ainda deve aprender.
Não desanime
Nem todas as vagas efetivas surgem logo após o fim do contrato temporário. Algumas são abertas meses depois.
Mostre dedicação
Apenas um em cada três temporários são efetivados. E são disponíveis apenas dois meses para mostrar serviço. Para ser um dos efetivados, dedique-se, faça o máximo e mostre o seu melhor desempenho.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

13/04/2017   |
31/03/2017   |
03/03/2017   |
17/02/2017   |
17/02/2017   |
10/02/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS