Segunda-feira, 22 de julho de 2019
Ano XXXI - Edição 1567
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para consumo

15/02/2019 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - EXTRAVAGÂNCIAS - Há quem goste mais de extravagâncias do que de coisas, de assuntos sérios. Há os que batem palmas e riem alto e forte, quando espouca uma piada suja e cabeluda. Mas torcem o nariz, quando vai ao ar uma frase correta e de bom conteúdo. No dia a dia existem pessoas para todos os gostos. Há cidadãos de todos os tipos. Por isso, cada um com seus admiradores. Até a mãe gosta do jeito de um filho e não do outro, mas ama a ambos. Por isso, é falta de  coerência criar inimizade com alguém porque não é do seu partido. É extravagância-mor. Os artistas, principalmente, os humoristas, fazem extravagâncias para agradar aos ouvintes. Agora, homens sérios não podem ser extravagantes. Mas não seja por isso que não sejam admirados. E são a maioria.  
UM ANO COMPLICADO - O ano está marcado, quando mal passaram 45 dias, por acontecimentos assustadores. São temporais por todo lado, são mortes e acontecimentos inéditos. Lembremos apenas o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, que ceifou mais de 300 vidas. Temos as mortes de 10 garotos no Ninho do Urubu do Flamengo. E a trágica morte do comunicador Ricardo Boechat, para ficar nisso. 
QUEREM CULPAR OS APOSENTADOS? - Ao que parece, sim, tanto no Estado como na União, estão querendo empurrar a culpa da maleza dos cofres públicos e do déficit bilionário para cima dos aposentados. A culpa deve ser, disso não tenhamos a menor dúvida, da má administração do dinheiro arrecadado e por extensão da Previdência.  
FAÇAM CONTAS - Para saber o que você deveria receber de aposentadoria é preciso fazer as contas. Veja quanto você recolheu mensalmente, multiplique pelos anos de trabalho. E, depois, multiplique o montante do que recolheu pela taxa de juros. Muitos vão ficar surpresos pelo pouco retorno que estão tendo. Mas vamos combinar que muitos não recolheram nada e estão recebendo aposentadoria. E há os que recolheram pouco e foram aposentados por motivo de doença, ou outras razões. Aí entra a má administração da Previdência. Se tudo fosse somado e multiplicado tintim por tintim não haveria nenhum problema. 
COBRAR MAIS - Este colunista está bastante preocupado, porque há pessoas que estão preocupadas. São pessoas que encontro na rua, nas calçadas, nos supermercados e por aí afora. As pessoas estão preocupadas com a pacateza de nossos homens públicos que não se mexem, que não externam nenhuma preocupação por melhores dias de Três de Maio. Alguém me disse "deixa pra lá essa história de Três de Maio Cidade Canção" porque isso não muda nada. "Aqui se vive melhor" também não muda nada, não leva a nada. As pessoas querem ações em busca de conquistas, mudanças, mais empregos, projetos. De fato, sinto que falta a comunidade acordar e mexer-se. Por exemplo, no caso da mudança do sistema de cobrança do IPTU, que mexe no bolso de muitos, ninguém chiou, como se fosse a coisa mais normal do mundo. O nosso silêncio dá força à ousadia. 
MUITOS MUNÍCIPES DETESTAM O SILÊNCIO DOS VEREADORES DA OPOSIÇÃO. 
CHIADEIRA -  Os depositantes de dinheiro nas casas bancárias chiam e chiam muito quanto às taxas de juros praticadas por aquelas instituições. "Quando se toma dinheiro emprestado, dizem, os juros são em torno de 6%, ou até mais. E os depositantes de dinheiro recebem a merreca de 0,3% ou 0,4%".
VOCÊ SABIA QUE A ALEMANHA VAI PROPOR UMA LEI DE IMIGRAÇÃO PARA ATRAIR MÃO DE OBRA QUALIFICADA DE FORA DA UNIÃO EUROPEIA? Fiquem de olho, pois, os interessados. 



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

19/07/2019   |
12/07/2019   |
05/07/2019   |
28/06/2019   |
21/06/2019   |
07/06/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS