Segunda-feira, 19 de agosto de 2019
Ano XXXI - Edição 1570
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para consumo

24/05/2019 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - FAMÍLIA - Estão procurando o culpado pela atual situação da violência e da decadência moral no amado Brasil. Fala-se muito em falta de educação. Sim, a educação começa na família bem constituída e precisa ter sequência na escola bem estruturada. Mas isso, como de resto todos sabem, foi para o espaço. E aí vêm as consequências desastrosas. Temos aí a violência que nos atordoa todos os dias com vítimas em cima de vítimas. A moral baixou no termômetro do respeito às mulheres, às crianças e aos cidadãos, que são agredidos sexual e fisicamente, causando mortes estúpidas e enxovalhos nunca vistos. Tudo porque sumiu a família tradicional, onde os filhos eram legítimos e a união era vitalícia. Se não trouxerem de volta a família tradicional, não procurem soluções outras. 
Atentem para o que escreveu recentemente um colunista de um periódico da capital: "Não defendo bandeiras políticas, minha preocupação é pelo respeito ao próximo. A melhor arma que podemos dar aos nossos filhos e a nova geração é uma educação qualificada, para que se defendam na vida." 

UM ESCARCÉU - As obras públicas inacabadas no País. Fala-se em mais de 14 mil obras que faltam ser concluídas pelo governo. São bilhões que precisam ser investidos. E não existem. Ao que parece, faltou planejamento e toda obra, sobretudo, as obras pública necessitam de acurado planejamento, porque são construídas com o escasso dinheiro do povo. São hospitais, escolas, estradas e o escambau, obras inacabadas pelos quatro quadrantes do Brasil. 

É MUITA GRANA - Jamais, em Três de Maio, se pleiteou um empréstimo bancário sequer aproximado dos 10 milhões aprovados por unanimidade pela Câmara de Vereadores. Afirma-se que a população foi consultada. Qual o percentual da população que se posicionou favoravelmente? E foi dito ao povo quem vai pagar a dívida e em quanto tempo a dívida será liquidada? 

SE ME PERMITEM UMA SUGESTÃO, ALIÁS DUAS - Se fosse dada a este colunista a permissão de sugerir obras importantes, neste quadro de altos investimentos, teria duas sugestões: 1 - Uma rotatória nas cinco esquinas, ou no encontro das ruas Horizontina, Santo Ângelo e Jorge Logemann. 2 - Asfaltamento da Rua Jorge Logemann, que liga o centro da cidade com a Avenida Buricá, atualmente muito movimentada. Sugerir não é ofensa. 

CUIDADO COM A SAÚDE - É preciso continuar prestando muita atenção, porque o vírus da dengue continua dando sustos. Não longe daqui - Sarandi - está havendo um surto da doença. Muito lixo na cidade e água parada. Aqui na nossa progressista urbe o mosquito também andou pintando como nunca dantes. 

"PARA MIM É MUITO CLARO O PROFESSOR ENSINA E A FAMÍLIA EDUCA". Quem escreveu foi o colunista deputado estadual Eric Lins, do Dem. 

TEREMOS UMA CIDADE JARDIM? - Há uma verdadeira sede de alguns ou algumas tresmaienses que querem porque querem fazer valer a antonomásia de Cidade Jardim, ao invés de Cidade Industrial do Leite, ou qualquer outra. Já tentaram um projeto de orquídeas que não deu em nada. Agora, vão destruir parte da Praça Henrique Becker Filho para ali plantar um jardim. Que coisa! Nós precisamos de investimento no setor primário, na indústria e no comércio para aumentar a arrecadação e criar oportunidades de emprego. 

VAMOS TERMINAR COM A GATUNAGEM - O tempo passa, mas a gatunagem, a ladroagem e o uso e a malversação do dinheiro público por políticos safados e gatunos não passa. Ainda agora, pegaram com a boca na botija inúmeros vereadores safados e malversadores do dinheiro público em pelo menos dez municípios do Estado. E com certeza existem muitos outros que não constam nesta relação.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

09/08/2019   |
02/08/2019   |
26/07/2019   |
19/07/2019   |
12/07/2019   |
05/07/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS