Sexta-feira, 28 de abril de 2017
Ano XXIX - Edição 1454
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

O Bem e o Mal (2)...

14/12/2012 - Por Marcos Salomão
Tweet Compartilhar
Ainda sem muito tempo para realizar minhas pesquisas jurídicas, pois estou trabalhando em três locais diferentes e passo grande parte do tempo na estrada, no celular, no balcão dos cartórios, no computador e claro com a família, dou continuidade ao texto da semana passada...
... 
Em todos os lugares, no mundo, sempre existirão homens e mulheres com valores diferenciados. A sociedade sempre conviverá com pessoas ligadas ao bem e outras ligadas ao mal. Mesmo nas mais profundas trevas, sempre existirá um caminho para a luz. O reconhecimento das pessoas "de bem" vem naturalmente aos olhos do povo... 
Já aqueles que estão ligados ao mal, buscam um reconhecimento que não lhes pertence, usando de artifícios, do engodo, da falsidade, tentando aparentar o que não são...
A humanidade sabe reconhecer aqueles que estão dispostos a ajudar a construir um mundo melhor, a estender a mão a quem necessita de ajuda. Cabe a nós, a aproximação com estas pessoas, para que possamos aprender a construir a virtude...
Muitas vezes a rotina diária da vida é rompida por desafios, que nos obrigam a optar por adotar novas condutas ou não...
Se continuarmos fazendo as mesmas coisas sempre, continuaremos recebendo o que sempre recebemos...
É preciso mudar e aceitar os desafios para sair da sua zona de conforto e conhecer novos horizontes...
Pensamos... Por que somos escolhidos para certas tarefas? Um mistério encobre nossas vidas... Os fatos acontecem exatamente perto de nós. Os sinais surgem, mas nem sempre enxergamos...
Pode haver vontade de não aceitar o novo... Pode haver o receio de agir... Mas, se você não aceitar, não estaria recusando ao seu próprio destino? Se você não enfrentar o obscuro, não estará ceifando o seu próprio crescimento?
Aceitar. Agir. Enfrentar. Negar e desistir?
Posso fugir do dever de erguer templos a virtude e cavar masmorras ao vício? Posso fechar os olhos ao dever dos homens? Posso renunciar ao dever de ajudar àqueles que precisam de alguém, quando ninguém mais pode socorrê-los? Tenho o direito de negar o uso da capacidade de resolver problemas que me foi entregue nesta jornada, por comodismo ou preguiça?
Não, não posso. Não posso fugir do caminho. Não posso negar o auxílio. Não posso desistir de resolver. Não posso deixar de viver...
Se ELE me deu a chave, não posso guardá-la em segredo e manter as portas fechadas. É preciso abri-las, para que todos tenham o acesso...
Li nesta semana que...
Em uma pequena cidade do interior, um homem mais velho era conhecido por todos pela sua sabedoria. Dois meninos pensaram em pregar uma peça neste sábio. Um dos meninos pegou um pássaro pequeno e segurou ele firme com uma das mãos. Disse ao outro:
- Perguntarei ao sábio se o pássaro que está na minha mão está vivo ou morto. Se ele disser que está morto, abro a mão e solto o pássaro. Se ele disser que está vivo, aperto o pássaro e mostro o pássaro morto. De qualquer maneira, provarei que o sábio está errado...
Ao se aproximar do sábio, o menino perguntou:
- Sábio... O pássaro que está nas minhas mãos, está vivo ou morto?
E o sábio respondeu:
- A resposta está nas suas mãos...
Se você quer ter uma vida plena, feliz, observe que sempre, a resposta para seus conflitos está em suas mãos...

Um ótimo fim de semana a todos...




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/04/2015   |
13/04/2015   |
13/04/2015   |
27/03/2015   |
20/03/2015   |
13/03/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS