Sábado, 27 de maio de 2017
Ano XXIX - Edição 1458
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Papai Noel fala para crianças

21/12/2012 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Em entrevista exclusiva, o Bom Velhinho dá muitos conselhos. Simpático como sempre, está muito atarefado, mas encontrou um tempinho para receber nossa equipe de reportagem, já que quer dar alguns recados para a garotada. Ele nos recebeu em sua casa em meio a milhares de presentes que vai distribuir nesse Natal. Sempre atencioso, não deixou nenhuma pergunta sem resposta.
Papai Noel, a primeira pergunta é aquela que toda a criança faz. Você existe mesmo ou é uma invenção?
(Risos). Eu estou acostumado a conviver com essa dúvida. Existo sim e todo ano visito 
milhares de crianças pelo mundo inteiro para entregar presentes e levar uma mensagem de fé e amor.
Por falar em presentes Papai Noel, tem muita criança que não ganha o que pediu e outras não recebem nada. Como o senhor explica isso?
Boa pergunta. Primeiro é preciso explicar que o Natal não pode ser visto somente como um momento para troca de presentes. O mais importante nessa data é a fraternidade, a solidariedade, o amor ao próximo. Vivemos hoje numa agitação muito grande e nem sempre nos damos conta que existem muitas pessoas, e crianças, lógico, que precisam da nossa atenção. É verdade que existem muitas desigualdades no mundo, mas se cada um fizer uma boa ação, nenhuma criança ficaria sem presente. Mas eu quero frisar para todas as crianças, que o presente não é o mais importante. 
O que importa é o amor e a educação que os pais dão para seus filhos. Isso deveria ser valorizado por todas as crianças.
Falando em educação, o senhor acha que as crianças que não foram bem na escola esse ano merecem ganhar o presente que pediram?
É claro que não. E não queria ser tão radical. Todas as crianças precisam aprender que educação é tudo na vida. É somente estudando e ouvindo os pais que elas poderão ter condições de crescer e ter uma vida melhor. Saberão, depois, também educar seus filhos.
Então, elas não vão ganhar o que pediram?
Vou pensar no caso de cada uma com muito carinho e conversar com os pais de algumas delas.
Papai Noel, também temos as crianças que não são muito obedientes. Como fica o caso delas?
Pois é! Essa é outra preocupação que tenho todos os anos. Eu não gosto muito de 
crianças desobedientes.
Como assim? Papai Noel não gosta de crianças?
Você não entendeu bem o que eu quis dizer. Eu disse que não gosto muito. Eu fico chateado porque elas não ouvem os pais. Elas precisam entender que os pais sempre vão querer o melhor para elas. Nenhum pai vai querer o mal para seu filho. Então, quando eles falam, precisam ser ouvidos.
Tem muita criança que tem brinquedo demais e outras nenhum. O que o senhor acha que as crianças que tem muito poderiam fazer?
Simples. Elas deveriam doar esses brinquedos, desde que em boas condições, para que não tem. É preciso aprender, desde pequeno, a ser solidário com o próximo. Existem muitas entidades que trabalham para mim nessa época do ano recolhendo brinquedos e outros donativos. Eu distribuo tudo depois para famílias que passam por dificuldades e não podem comprar.
Deixe uma mensagem final.
Eu quero que todas as crianças tenham um ótimo Natal e que aquelas crianças que têm brinquedos em bom estado e não usam mais, devem doar. Sempre devemos ser solidários e ajudar quem precisa. Se cada um doar um brinquedo, conseguiremos atender todos os pedidos. A solidariedade e o amor ao próximo são o verdadeiro significado do Natal. Então, ajudem e tenham todos um Feliz Natal! Feliz Natal, hô, hô, hô, hô!



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

19/05/2017   |
12/05/2017   |
06/05/2017   |
20/04/2017   |
13/04/2017   |
07/04/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS