Quarta-feira, 19 de dezembro de 2018
Ano XXX - Edição 1538
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Cenário positivo para a safra de verão

14/01/2013 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Condições meteorológicas favorecem as culturas de soja e milho, mas agricultores devem ficar alertas  para o controle de pragas

Este ano iniciou com um cenário oposto a 2012, quando a seca já se prolongava, preocupando famílias do Noroeste gaúcho. Atualmente são boas as perspectivas de clima, favorecendo a produtividade, além do valor dos grãos. Porém são necessários cuidados para o combate de doenças e pragas. 
Em Três de Maio e região, João Carlos Loro, engenheiro agrônomo da Cotrimaio, verifica que grande parte das lavouras de soja está no estágio de florescimento. Isso porque o plantio foi iniciado ainda em outubro e novembro, e aliado a isso a utilização de sementes precoces.
O plantio de soja ocupa 673,1 mil hectares nos 45 municípios de abrangência da região administrativa da Emater/RS-Ascar de Santa Rosa. A estimativa é que pouco menos de 3% da área total destinada à cultura ainda deve ser semeada neste início de janeiro, referente ao espaço antes destinado ao milho. A expectativa é que sejam colhidas, em média, 41 sacas de soja por hectare.

Controle de pragas

As condições climáticas de chuvas frequentes e acima da média aliada à temperatura é uma excelente condição para o desenvolvimento da soja. "Temos  lavouras com intenso crescimento vegetativo e com alto potencial de produção em função da boa emergência de plantas e pela boa tecnologia adotada pelo produtor, além do clima", afirma Loro.
Essas condições são boas por um lado, mas também têm propiciado condições para o surgimento de pragas, como lagartas e percevejos mantidos sob controle pelos produtores. "Tivemos em algumas lavouras o aparecimento de lagartas que foram controladas, agora começa o monitoramento para as doenças principalmente a ferrugem e insetos, em especial o percevejo. O monitoramento constante da lavoura é de fundamental importância", alerta o engenheiro agrônomo.
A utilização de boa estratégia de controle de doenças e pragas, conforme Loro, seguramente vai ratificar o ótimo potencial de produção existente nas lavouras da região.

Ferrugem

Loro explica que no Estado, segundo o consórcio antiferrugem, existem quatro focos registrados em lavouras comerciais e no estágio R1 (do florescimento), portanto, antecipado se comparado com o que normalmente ocorre. "Como a região efetua plantios de soja desde outubro até janeiro vai haver inoculo (uredosporos) no ambiente num longo período, e a intensidade vai estar relacionada às condições de umidade e temperatura", informou.

Milho

Assim como a soja, as lavouras de milho - que se encontram na maioria em fase de floração e enchimento de grãos - também apresentam aspecto fitossanitário e potencial produtivo satisfatório.
Nas áreas destinadas à ensilagem, terá início o plantio de uma segunda safra de milho e, em outras, de soja safrinha. As cotações também são favoráveis para os produtores.



Foto: DEISI FABRIM





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

14/12/2018   |
28/09/2018   |
27/07/2018   |
18/05/2018   |
27/04/2018   |
02/03/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS