Domingo, 16 de dezembro de 2018
Ano XXX - Edição 1537
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Chuvas irregulares prejudicam produtividade

15/02/2013 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Lavouras de soja e milho na região sofrem com a falta de umidade no solo

Apesar de ter ocorrido chuvas esparsas em alguns municípios, ainda é pouca a umidade no solo, com áreas apresentando sinais de estiagem para as plantas, especialmente em solos pedregosos e rasos. Conforme informações da Emater Regional, a falta de chuva e falta de umidade no solo, além da forte irradiação solar e alta temperatura, provoca estresse nas plantas, prejudicando seu desenvolvimento normal, o que deve acarretar perdas na produção.
Segundo o engenheiro agrônomo da Emater Regional, Flávio Fagonde, há quadros de prejuízo em virtude da pequena estiagem já enfrentada neste início de ano. "Mas os danos à soja são pontuais, especialmente nas propriedades onde o solo produtivo é raso ou naquelas áreas onde os produtores fizeram cultivo sem o devido cuidado. Pois há áreas que estão recendo chuvas e outras não".
As condições adversas afetam principalmente as lavouras que estão nas fases de floração e iniciando a formação das vagens, o que compreende 80% do total semeado no Estado, prejudicando a capacidade produtiva. Nos 45 municípios da região administrativa de Santa Rosa foram cultivados mais de 664 mil hectares de soja, sendo que a maior parte está em período de floração e enchimento de grãos.  
Fagonde ressaltou que a expectativa regional é de uma colheita que supere média de 50 sacas por hectare. Essa média, segundo ele, é muito boa e está acima do patamar histórico da região. No entanto, o agrônomo afirma que caso não venha boa chuva nos próximos dias, o quadro pode se tornar preocupante.


Ataque de lagartas exige pulverizações na soja

Conforme relatório conjuntural da Emater Estadual, além da falta de precipitações, algumas lavouras de soja também estão sofrendo com o intenso ataque de lagartas e ácaros, o que força a continuidade das pulverizações, visando ao controle dessas pragas, principalmente a lagarta-falsa-medideira (Pseudoplusia includens).
Os sojicultores também encontram dificuldades para realizar os tratamentos com fungicidas e inseticidas devido à baixa umidade relativa do ar, que compromete a eficiência desses produtos. Segundo o  relatório da Emater,  apesar do quadro desfavorável à cultura, a maioria das lavouras apresenta bom desenvolvimento, mantendo boas expectativas de produção e rendimento.

Falta de umidade impede plantio de milho safrinha

Na região administrativa de Santa Rosa, a área de milho cultivada no "cedo" está colhida e apresentou produtividade média em torno de quatro mil kg/ha, dentro do esperado. Sendo finalizada a colheita, tanto para grãos como para silagem, com as produtividades satisfatórias.
Já o plantio da safrinha não está sendo possível de ser realizado devido à falta de umidade do solo. As áreas cultivadas entre outubro e novembro já apresentam stress hídrico e já há registros de Proagro em algumas lavouras da região administrativa de Santa Rosa.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

28/09/2018   |
27/07/2018   |
18/05/2018   |
27/04/2018   |
02/03/2018   |
14/07/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS