Sexta-feira, 18 de agosto de 2017
Ano XXIX - Edição 1470
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Setenta anos de casamento: utopia?

15/02/2013 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
"E há tantos filhos que bem mais do que um palácio,
gostariam de um abraço e do carinho entre seus pais.
Se os pais amassem, o divórcio não viria. Chamam
a isso de utopia. Eu a isso chamo paz".  
  

                                                              Padre Zezinho.

   Para o casal Bráulio, 93 anos, e Pedrilha Mousquer, 88 anos, residente em Independência, a união de 70 anos não é utopia. Ela se tornou realidade no dia 30 de janeiro deste ano. Mas é cultivada a cada dia com muita amizade, desde que se conheceram em Entre-ijuís, na época distrito de Santo Ângelo.
   Um caso raro para os tempos atuais e que se tornará mais raro ainda. Isso porque, para completar 70 anos ou mais, as pessoas precisam viver mais e casar cedo, e ainda, continuar com esta tradição.  Apesar da expectativa de vida ter aumentado, os casamentos no civil e no religioso tem diminuído. Além disso, o número de divórcios no Brasil quase dobrou nos últimos 10 anos.
   Segundo o último Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número passou de 1,7%, em 2000, para 3,1% em 2010. Ao mesmo tempo, o número de uniões consensuais, aquelas em que não há cerimônia no civil nem no religioso, também aumentou no país.
   Em todo o país, 36,4% das pessoas declararam viver em união consensual em 2010, número superior ao registrado em 2000, que foi de 28,6%. Os números mostram uma redução no número de casais unidos através do casamento civil e religioso e daquelas unidas apenas no religioso, de 49,2% para 42,9%.

União com sabor do vinho

   Ano passado o jornal Semanal contou sobre a rara união do casal que comemorava Bodas de Mercúrio. Este ano a felicidade é ainda maior, pois tem um sabor diferente. É Bodas de Vinho, bebida sofisticada, considera melhor, quanto mais o tempo passa e por isso ela simboliza a experiência de vida e o companheirismo entre o casal.
   A alegria de estarem juntos por tanto tempo dá um sabor especial ao amor do casal que nunca imaginava completar 70 anos de casamento. A festa de renovação dos votos ocorreu no domingo, dia 10, em Três de Maio, com a presença da bela e numerosa família que constitui. São oito filhos - Dorilda, Djanira, Dorvalina, Delci, Dalmiro, Delmar, Dileta e Diva -, 20 netos, 26 bisnetos e uma tataraneta.
   Entretanto, os preparativos já eram intensificados desde o início da semana. Parentes de várias regiões do Estado iam chegando aos poucos no lar do casal Mousquer. Dorilda, a filha mais velha, mora com o casal e fala da alegria em ver os pais unidos por tanto tempo. "Para nós, filhos, é um grande orgulho, pois muitos casais não chegam a alcançar nem cinco anos juntos".  "Não acho que é tanto tempo assim", é a primeira resposta de Bráulio ao privilégio de comemorar 70 anos de casamento. "É uma grande felicidade esta data e para isso tem que ter muito amor e amizade", conta.
Diva, a filha mais nova tenta se inspirar em seus pais e destaca que a data é muito importante não só para o casal como para os filhos e todos os familiares. "É um exemplo muito importante, e a maior felicidade ver eles juntos e felizes. E tentamos seguir o caminho deles".
   Ao completar as Bodas de Vinho, Braúlio lembra ainda, que ele e a esposa nunca pensaram em separação. Bráulio e Pedrilha eram apenas conhecidos durante a adolescência na cidade natal. Depois de um tempo Bráulio se mudou para localidade que hoje formaria os municípios de Alegria e Independência, e Pedrilha também. O acaso juntou os dois, pois passaram a morar perto e dali em diante iniciaram o namoro. Após dois anos selaram a união em Inhacorá e mais um ano e meio veio a primeira filha. O casal também morou 10 anos em Três de Maio, antes de se mudar para Independência, onde reside há 23 anos.
   Há dois anos Pedrilha está sem os movimentos das pernas e pouco fala, devido à doença Mal de Alzheimer. Mas se mostra contente e agradece às felicitações da data. Bráulio já enfrentou alguns problemas de saúde, mas está bem. E os filhos estão sempre atentos e ajudando a cuidar da saúde dos pais.

Qual o significado das bodas?

   Bodas é o nome da celebração das festas de casamento, sejam elas no civil ou religioso. As bodas são comemoradas todos os anos, e a cada ano ela recebe um significado e uma denominação diferente.
Boda vem da palavra latina votum, que significa promessa, ou seja, quando se diz "minha boda", significa dizer que está se dizendo "minha promessa", que é um dos significados do casamento, no momento em que o casal casa no religioso, eles fazem uma promessa a Deus.
   Para cada ano de bodas existe um material que representa a nova etapa, e já é uma celebração tradicional na cultura ocidental comemorar o aniversário de bodas. A tradição das bodas surgiu na Alemanha, onde era costume de pequenos povoados, oferecer uma coroa de prata aos casais que fizessem 25 anos de casados, e uma de ouro aos que chegassem aos 50. Então, com o passar dos séculos, foram criadas outras simbologias para os outros anos.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

28/07/2017   |
28/07/2017   |
28/07/2017   |
14/07/2017   |
23/06/2017   |
13/04/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS