Sexta-feira, 28 de abril de 2017
Ano XXIX - Edição 1454
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Profissão: Provadores de Cigarros

01/03/2013 - Por Marcos Salomão
Tweet Compartilhar
Pense em uma profissão complicada. Pense em uma profissão que lhe poderá fazer mal para sua saúde. Pense na profissão de provador de cigarros de uma empresa de tabaco.
Sim, esta profissão existe. Também chamada de "trabalhadores do painel sensorial de avaliação de cigarros". Eles chegam a fumar 200 cigarros por dia. Sim, eu escrevi duzentos cigarros por dia.
A maioria dos fumantes que conheço gostaria de parar de fumar. Agora você imagina ter que fumar como atividade profissional, em uma sala, com outros colegas de trabalho, analisando a qualidade dos cigarros da empresa que você trabalha e das concorrentes.
O Ministério Público do Trabalho quando soube do caso não gostou e processou a Souza Cruz, e eu já havia escrito sobre isso na coluna de outubro de 2012. O Tribunal Superior do Trabalho estava para decidir se a profissão seria ou não permitida no Brasil. Vários trabalhadores desenvolveram doenças e a empresa já havia sido condenada a pagar tratamentos para alguns funcionários, mas isso deve ser barato para a indústria do fumo.
Pois nesta semana a Justiça do trabalho decidiu que a profissão é legal. O argumento da Souza Cruz foi vencedor por 6 votos a 5, já que ninguém é obrigado a trabalhar, todos os contratados já são fumantes, o emprego existe em vários países e o trabalhador pode se desligar da empresa quando quiser.
Eu já sou da opinião que certos empregos devem ser proibidos, mesmo que existam em outros países. Isso não é argumento. Além disso, justificar que o trabalhador pode se desligar a qualquer momento é ignorar que muitos são pais de família e precisam levar dinheiro para casa. O cara deve chegar em casa tossindo horrores...
Uma profissão deve trazer alegria para a pessoa. Seja pelo serviço, propriamente dito, ou pelo ambiente de trabalho. Existem alguns princípios básicos que lhe ajudam a crescer profissionalmente e um deles é exatamente gostar do que você faz. A empresa deve proporcionar aos seus colaboradores um bom ambiente de trabalho e condições para crescer. Mas claro que muito depende da própria pessoa. A vontade de vencer, de crescer, de trabalhar sempre um pouco a mais do que o "simples e necessário", o comprometimento com a tarefa, a fé de que sempre que estamos fazendo algo, alguém está vendo, o "pensar grande", o espírito de cooperação, a honestidade, a vontade de ajudar, a gratidão, a semeadura constante aguardando a colheita, tudo isso são princípios universais, leis que regem o sucesso e a boa conduta profissional. Depende muito da própria pessoa, mas também do local onde ela está inserida, o que não deve ser algo fácil, para um provador de cigarros...


Das minhas leituras da madrugada:
"Se você continuar fazendo o que sempre fez, continuará obtendo
o que sempre obteve. Mude e o mundo mudará..."




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/04/2015   |
13/04/2015   |
13/04/2015   |
27/03/2015   |
20/03/2015   |
13/03/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS