Quinta-feira, 23 de maio de 2019
Ano XXX - Edição 1558
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

18/03/2013 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - SEGURANÇA - É o que todos querem ter. Mas nos tempos que atravessamos é o que menos se tem. Os recentes acontecimentos nos remetem a isso. Em Santa Maria, com a morte de 241 pessoas numa boate; na Bolívia, com a morte de um jovem de 14 anos, por causa do disparo de um artefato pirotécnico; nas estradas, todos os dias, mortes e mais mortes, nos abrem os olhos para a total falta de segurança. A isso se acrescentem os assaltos a bancos, os assaltos à mão armada. Assaltos a ônibus e a pacatos cidadãos em suas viaturas. E até assaltos a outrora pacatas residências no interior. Tudo isso nos fala alto da falta de segurança. Afinal de contas, para onde estamos caminhando? Os cidadãos desarmados e os gatunos armados até os dentes com artefatos bélicos, nos dão a certeza de que ninguém mais tem segurança.

VIRTUDES
- A maior virtude de certos políticos é a mentira. Tanto isso é verdade que na Venezuela surgiram cartazes com os dizeres: "Parem de mentir". Muitos entendiam que Hugo Chávez já não estivesse mais entre os vivos. E o povo queria provas de que o presidente estivesse vivo. Na terça-feira da semana passada, finalmente, a verdade apareceu.

PESO DOS TRIBUTOS - A carga tributária aumenta de ano para ano. No glorioso 2012, cada brasileiro arcou com R$ 8 mil de impostos, atingindo a carga tributária o recorde de 36,27% do PIB. Quer dizer, mais do que um terço de tudo que se produz no País vai para as burras do governo. O pior de tudo isso é que o pagamento de tributos é muito desigual: enquanto parcela da população recolhe muito, muitos não recolhem um tostão sequer.

PIB PER CÁPITA BAIXO - Em 2012, cada brasileiro em média gerou um Produto Interno Bruto per cápita de R$ 22.402,00. O pior PIB per cápita, desde 2009. Bem por isso o nosso crescimento econômico, no ano passado, estacionou em 0,9%.
POUCO TORCEDOR - Nos jogos do campeonato gaúcho, é sinal de baixo poder aquisitivo e não resultado de mau futebol, como querem fazer crer.

ATÉ UM FALSO BISPO APARECEU NO VATICANO.  EM QUE MUNDO NÓS ESTAMOS?

ARMAÇÃO - Talvez, não passe de armação o que está acontecendo na ilha da fantasia, onde alardeiam que deputados e senadores vão abrir mão do 14° e 15° salários.  É que já se fala que haverá uma reforma política - uma reforminha, digamos - e consta que um dos pontos da dita reforma seria o financiamento de campanha. Perceberam onde eles querem chegar?

"A falta de estradas em boas condições, a inexistência de uma rede ferroviária adequada e as deficiências no sistema portuário, entre outros problemas, são os grandes gargalos do agronegócio brasileiro". A colocação é do presidente da Expodireto, Nei César Mânica. Por que não investir em infraestrutura, ao invés de investir alto em estádios superfaturados?  É a pergunta.
AUMENTO DO COMBUSTÍVEL - Em apenas 34 dias dois aumentos do óleo diesel, acrescentando 10,69% ao custo do derivado do petróleo. Isso em plena safra de grãos, encarecendo o transporte da produção. Menos lucro para o produtor.
OS GOVERNANTES POPULISTAS TÊM CARISMA: O POVO CHORA POR ELES.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/05/2019   |
10/05/2019   |
04/05/2019   |
26/04/2019   |
12/04/2019   |
05/04/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS