Quinta-feira, 23 de maio de 2019
Ano XXX - Edição 1558
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

13/07/2012 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO  - A POLÍTICA DA BOA VIZINHANÇA  - Não é a política ranhenta, rançosa, pragmática, sem ética, por muitos praticada. Não é a política que aprendi no meu tempo de infância de um bolicheiro interiorano, da minha bucólica Escadinhas. O gordão do João, meu xará, comparava política com futebol. E dizia: na política, como no futebol, não devem existir inimigos, mas adversários. E justificava: terminada a eleição, nós vamos continuar morando no mesmo lugar, vamos ter os mesmos vizinhos e vamos encontrar-nos nos mesmos lugares. Esplêndida filosofia política de um simplório bolicheiro de uma pequena comunidade. Talvez, esta filosofia política  não tenha vez nessa política interesseira de nosso tempo.

OS MEXICANOS VOTARAM EM MAIS EMPREGOS E MAIS SEGURANÇA. E NÓS VOTAMOS EM QUÊ? "CADA POVO COM SEU USO, CADA ROCA COM SEU FUSO" (velho ditado).

IMPAGÁVEL  - A dívida que o Estado do Rio Grande do Sul tem com a União é impagável. Ou senão vejamos: em 1998, devia R$ 11 bilhões. Até 2010, já pagou R$ 18,7 bilhões. Mas ainda deve R$ 40 bilhões. Perceberam?  Realmente, saem dos cofres do Estado todos os meses 13% da receita para honrar a nossa sagrada dívida com as burras do governo federal. Será que não tem alguma coisa errada?
TODO AQUELE QUE FALA MAL DA SAÚDE NOS MUNICÍPIOS, RECONHECE QUE ESTADO E UNIÃO NÃO CUMPREM A SUA PARTE.

NOTÍCIA PARA ANALISAR: "Cerca de 400 mil assinaturas em todo Estado, recolhidas desde abril, entidades representativas da sociedade civil realizaram ato público, exigindo a aplicação imediata de 12% do orçamento gaúcho na saúde. (...) Conforme os manifestantes, a situação impõe o caos nas emergências, a falta de leitos e de acesso aos serviços essenciais; as filas, os hospitais endividados, profissionais desestimulados, inadequadas condições de trabalho e maior necessidade de contribuição dos municípios. O Estado deixou de aplicar R$ 1,2 milhão em saúde, destinando apenas 6,3% da receita líquida da área, descumprindo a Emenda 29.  Levantamentos da OAB apontam que 7,5 milhões  de gaúchos têm só o SUS para recorrer e a falta de recursos é a responsável por caos nas emergências. A União também não cumpre a Emenda 29, que deveria aplicar 10% da receita". Enquanto isso, o Município de Três de Maio está aplicando mais do que 20% da receita em saúde.

E TEM MAIS AINDA - Quem trabalha e busca, sempre tem carta na manga. Enquanto os da dor de cotovelo buscam evasivas e digressões, tentando minimizar o resultado alheio, o gestor competente puxa novidades a todo instante. Aguardem que tem mais! E vai doer no cotovelo de novo.

PARA MELHORAR O PIB - No momento, o Brasil vive uma situação estável nos itens emprego e renda. No entanto, é preciso agregar valor à produção e capacitar a nossa mão de obra, para que melhore o Produto Interno Bruto/PIB. Como temos feito referência em outras oportunidades, o País exporta muitos produtos in natura. Por enquanto, o PIB deste ano sinaliza abaixo de 2% em 2012.

POR QUE SERÁ QUE HÁ TANTAS PARALISAÇÕES EM ANDAMENTO EM BUSCA DE MELHORES SALÁRIOS? OS UNIVERSITÁRIOS DE INSTITUIÇÕES FEDERAIS PODEM PERDER O SEMESTRE. SERIA UMA LÁSTIMA.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/05/2019   |
10/05/2019   |
04/05/2019   |
26/04/2019   |
12/04/2019   |
05/04/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS