Sábado, 27 de maio de 2017
Ano XXIX - Edição 1458
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Milhares de três-maienses buscaram a imunização

16/07/2012 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Secretaria Municipal de Saúde recebeu três mil doses da vacina
contra a Gripe A que se esgotaram até a tarde de ontem


O número de mortes por gripe A H1N1 no Rio Grande do Sul subiu para 29, conforme informações da Secretaria Estadual da Saúde divulgadas na  manhã de ontem, dia 12. O total de casos confirmados da doença no Estado também aumentou de 145 para 192. As últimas vítimas residiam em Cruz Alta, Santa Maria, Sapucaia do Sul, Tiradentes do Sul, São Sebastião do Caí e Igrejinha.

Mesmo com os 192 casos (em 69 municípios) e as 29 mortes confirmadas, a Secretaria da Saúde afirma que a situação da doença no Rio Grande do Sul não confirgura uma epidemia. A orientação continua sendo que as pessoas procurem as unidades de saúde e hospitais quando apresentarem os principais sintomas, como febre acima de 38ºC, tosse, espirros, falta de ar e fortes dores no corpo, na cabeça e na garganta.

A vacina é uma parte importante do enfrentamento à doença, especialmente para a proteção das pessoas mais vulneráveis ao agravamento dos casos de gripe. Em média, ela demora até três semanas para fazer efeito. Segundo o pediatra Renato Kfouri, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), ainda é importante fazer a vacina, pois o vírus segue em circulação durante o ano todo, especialmente no inverno.

Na rede pública, novos lotes de vacinas foram recebidos pelas secretarias de Saúde nas regiões das Missões e Noroeste. Em Santa Rosa a vacinação ocorreu na quarta e quinta-feira. No primeiro dia, uma fila de cinco mil santa-rosenses se estendeu por três quadras e interrompeu o trânsito em duas ruas. Foram vacinadas 4,8 mil pessoas. Ontem, a vacinação continuou, visto que para o município foram disponibilizadas 12 mil doses.

Já o município de Três de Maio recebeu três mil doses. A vacinação foi realizada na quarta para os grupos elegíveis (crianças de 6 meses até 2 anos, gestantes, trabalhadores de saúde, indígenas e pessoas com mais de 60 anos) em todas as unidades de saúde do município.

A maior movimentação nos postos ocorreu ontem, quando a vacinação foi por livre demanda (por ordem de chegada) até o término das doses. As cinco unidades da cidade e duas no interior tiveram algumas doses à disposição (conforme critério populacional) sendo que até à tarde de ontem as vacinas já haviam se esgotado.
Já em algumas farmácias locais, novos lotes devem chegar na próxima semana. Além das farmácias terem menor oferta que a procura, os preços  passando de pouco mais que R$ 30 para R$ 70.


Na unidade central, o movimento  não foi tão intenso
na manhã de ontem.
"Vim fazer a vacina por prevenção e o medo da doença
virar epidemia. Não dá para correr riscos.
Cheguei às 6h30min e peguei a senha 44",
diz o jovem Darlan Marques Moraes, 17 anos,
que recebeu a vacina da enfermeira Mirian Rascovetzki



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

19/05/2017   |
13/04/2017   |
10/04/2017   |
24/03/2017   |
20/01/2017   |
14/10/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS