Terça-feira, 23 de julho de 2019
Ano XXXI - Edição 1567
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

08/04/2013 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - CONSERVADOR - É um rótulo. É só dizer que alguém é conservador e ele já está fuzilado. Para muitos, isso tem sentido de retrógrado. Atrasado. Pouco afeito ao progresso. Como se não tivesse havido coisas boas, no passado, que se pretende valorizar. Vejam só! Até o Papa Francisco não faltou aquele que o carimbasse com o rótulo de conservador. Quem sabe o Sumo Pontífice traga à tona alguma coisa útil do passado da vida dele. Já que se fala tanto de preconceito, em nossos dias - alguns preconceitos, até por lei, são proibidos - vamos colocar o rótulo de conservador na conta de preconceito. No caso da Igreja Católica, que tem 2 mil anos de história, deveria enterrar tudo, para evitar o conservadorismo? Tenham, então, um pouco de paciência com esta rotulação.

COOPERATIVA TEM JEITO - Conheço pessoalmente duas cooperativas no Estado: a Cooperativa Santa Clara, de Carlos Barbosa, e a Cooperativa Piá, de Nova Petrópolis, que podem servir de modelo de boa administração e de bons resultados. Por exemplo, a Cooperativa Piá, com 18.169 associados, no ano passado, bateu um recorde de lucratividade, com um faturamento de R$ 495,7 milhões. Vejam: processou, em 2012, 166 milhões de litros de leite, tendo recebido mais de 6 milhões de quilos de frutas para fabricação de doces e iogurtes. E distribuiu sobras de balanços aos associados. Neste ano, a meta é crescer 10% e a Piá pretende terminar o ano com receitas ao redor de R$ 545 milhões. Uma boa gestão dá bons resultados.

O IMPOSTÔMETRO ESTÁ BOMBANDO - Como tem acontecido ao longo dos últimos anos, o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo, neste primeiro trimestre do ano, está bombando de novo. De 1º de janeiro, até esta data, nós brasileiros já pagamos R$ 300 bilhões em tributos. Este ano vai passar fácil do trilhão e meio.

AS DIFICULDADES AUMENTAM - Não vamos pensar que 2013 vai ser um ano fácil, apesar dos prenúncios de uma boa safra de grãos e de bons preços das commodities. É que em contrapartida, as exigências na implantação de infraestrutura também aumentam. Faltam estradas boas, faltam terminais portuários mais ágeis para o embarque da produção e, até os terminais aeroportuários estão deixando a desejar. Até para o armazenamento da safra há sérias dificuldades em algumas regiões. E, ademais disso, temos grandes problemas de acessibilidade nas grandes cidades e mesmo nas médias e pequenas cidades.

TODOS OS CAMINHOS, AGORA, LEVAM PARA A SUCESSÃO PRESIDENCIAL, EM 2014.

VIOLÊNCIA E CRIMINALIDADE ESTÃO EM ALTA. QUEM VAI LEVANTAR A BANDEIRA BRANCA?

MAIS UMA DE LASCAR - Agora, os municípios viraram saco de pancadas, com a redução da taxa de energia anunciada pela presidente da República. O reflexo será nos caixas municipais, para minimizar o impacto nas burras do governo da União. Entre outros, o município de Três de Maio será um dos mais atingidos pela medida, no Rio Grande do Sul. A mesma medida, que foi adotada na desoneração fiscal do ICMS, será adotada no caso do barateamento da energia elétrica. Pode isso?

O MAIS IMPORTANTE DA PÁSCOA NÃO É A VENDA DE CHOCOLATES, MAS A CELEBRAÇÃO DA MORTE E RESSURREIÇÃO DE CRISTO. 




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

19/07/2019   |
12/07/2019   |
05/07/2019   |
28/06/2019   |
21/06/2019   |
07/06/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS